Randolfe: CPI do MEC precisa de apenas uma assinatura para instalação

Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) anunciou que requerimento tem 26 das 27 assinaturas mínimas necessárias para sair do papel

O líder da oposição no Senado Federal, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), anunciou, nesta quarta-feira (22), que falta apenas uma assinatura para a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Ministério da Educação (MEC). O mais novo signatário, segundo o senador, é o líder do MDB, Eduardo Braga (AM).

Randolfe tenta, desde março, conseguir as 27 assinaturas mínimas necessárias para que o presidente da Casa Alta, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), decida sobre a instalação do colegiado.

Em dado momento, o requerimento chegou a ter os signatários suficientes, mas, em razão de pressão do governo federal, alguns desistiram de apoiar a comissão. À época, eles externaram temor pela realização de uma CPI em ano eleitoral, sob alegação de que o colegiado viraria um “palanque” para as eleições.

Agora, com a recente prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, a oposição ganhou novo fôlego na tentativa de tirar a CPI do papel. Há a expectativa de que o último signatário seja o presidente da Comissão de Educação, Marcelo Castro (MDB-PI).

Prisão de Milton Ribeiro

A Polícia Federal prendeu preventivamente o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, na manhã desta quarta-feira (22/6), em operação que investiga esquema de corrupção envolvendo pastores evangélicos durante a gestão dele à frente do MEC.

A operação apura um suposto esquema de favorecimento em liberação de verbas do MEC para prefeituras ligadas aos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, ambos integrantes da Assembleia de Deus e sem nenhum cargo na pasta. Os dois também são alvo de investigação da PF.

A atuação incluiria pedidos de propina de um líder religioso a um prefeito para facilitar acesso a recursos da pasta. Para agilizar o direcionamento de verba do fundo orçamentário do ministério, o pastor Arilton Moura teria solicitado R$ 15 mil e 1 kg de ouro ao prefeito do município de Luís Domingues (MA), Gilberto Braga (PSDB).

Fonte: Metrópoles

Veja Mais

Deixe um comentário