DHPP elucida homicídios no Tabuleiro do Martins e indicia suspeitos

Crimes aconteceram em 2020 e 2021, sendo motivados por vingança e envolvimento com tráfico de drogas

João Urtiga / Alagoas 24 Horas

Delegacia de Homicídios, DHPP

Já está com a Justiça o relatório da Polícia Civil com a conclusão e indiciamento dos suspeitos de três assassinatos ocorridos na parte alta de Maceió. Os casos foram investigados pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O primeiro deles aconteceu no dia 12 de dezembro de 2020, dentro de um bar no conjunto Cleto Marques Luz, no Tabuleiro do Martins. Edvanio Antonio da Conceição, de 36 anos, era o proprietário do local e foi morto com um tiro e a golpes de faca diante dos familiares. A enteada dele e um cliente do estabelecimento também foram atingidos por disparos, mas sobreviveram.

A apuração feita pela equipe coordenada pelo delegado Fábio Costa apurou que a vítima se desentendeu com suspeitos de tráfico da região momentos antes de ser assassinado. Os criminosos queriam utilizar o bar como esconderijo de drogas, atitude que não foi aceita pelo dono. Duas pessoas foram identificadas como os autores materiais e indiciadas por homicídio qualificado.

Os outros dois assassinatos ocorreram no intervalo de uma semana, em outubro do ano passado. Erick Miguel Martins dos Santos foi encontrado morto a golpes de arma branca em um terreno baldio, no Tabuleiro do Martins, dois dias após ter desaparecido de casa. Os familiares confirmaram que ele era usuário de drogas e a polícia concluiu que ele perdeu a vida por brigas com traficantes.

Um suspeito com diversas passagens pela polícia e que já estava sendo monitorado pela Justiça por uma tornozeleira eletrônica foi indiciado pela morte. A DHPP chegou até ele graças às provas testemunhais e provas técnicas colhidas pelo núcleo de inteligência da delegacia. O autor estava utilizando documentos do próprio irmão, que não tinha qualquer envolvimento com o caso.

No mesmo bairro, Tiago de Araújo Lima foi assassinado a facadas numa residência, durante uma bebedeira com ‘amigos’. O autor confessou que tirou a vida da vítima por vingança. Tiago seria irmão de um suspeito de ter matado o irmão do criminoso e, por isso, o atraiu para o local do crime.

“Depois de ter golpeado a vítima, ele ainda retornou ao local em um carro e, junto com os demais que estavam na bebedeira, colocou o corpo na mala para desovar em outro trecho do bairro, reforçando que ele premeditou o crime”, destacou o delegado Fábio Costa.

Como os suspeitos foram indiciados, cabe ao Poder Judiciário dar sequência ao processo no âmbito criminal, inclusive com a possível decretação da prisão preventiva dos envolvidos.

Fonte: DHPP

Veja Mais

Deixe um comentário