Presa por envenenamento: perícia aponta pesticida em corpo de enteado

A madrasta segue presa por tentativa de homicídio; ela também é suspeita de ter envenenado Fernanda Carvalho Cabral, de 22 anos

Rio de Janeiro – Laudo pericial comprovou substância tóxica com presença dos compostos carbofurano e terbufós no material gástrico do adolescente Bruno Carvalho Cabral, de 16 anos, morto em maio deste ano após comer feijão preparado pela madrasta.

A suspeita é de que Cíntia Mariano Dias Cabral tenha colocado veneno na preparação do alimento.

Segundo o laudo obtido pelo jornal O Globo, os compostos são utilizados como pesticidas. O material foi encontrado no suco gástrico do adolescente.

Um exame de corpo delito feito anteriormente já mostrava que o jovem havia sido vítima de “ação química, envenenamento por carbamatos”.

De acordo com este novo laudo, elaborado pelo Laboratório de Toxicologia do Instituto Médico-Legal Afrânio Peixoto (IMLAP), da Polícia Civil, os pesticidas estavam em quatro grânulos esféricos diminutos de coloração azul.

À época em que o jovem foi internado, ele relatou ter ingerido pedrinhas azuis no feijão preparado por Cíntia.

A madrasta segue presa por tentativa de homicídio contra Bruno. Ela também é suspeita de ter envenenado Fernanda Carvalho Cabral, de 22 anos, que morreu em março deste ano.

Fonte: Metrópoles

Veja Mais

Deixe um comentário