Sócio é condenado a quase 20 anos de prisão por matar advogado na P. Verde

Caio Loureiro/TJAL

Depois de mais de 30 horas de depoimentos, provas técnicas e debates entre defesa e acusação, foi encerrado na madrugada desta quinta (20) o julgamento dos acusados de matar o empresário e advogado José Fernando Cabral Lima, no Fórum do Barro Duro.

O conselho de sentença acatou a tese do Ministério Público e condenou o sócio da vítima, Sinval José Alves, a 19 anos e dez meses de prisão, em regime inicialmente fechado. O réu Irlan Almeida de Jesus, apontado como um dos autores materiais, foi condenado a nove anos, quatro meses e 15 dias de reclusão. Considerando a pena total e o tempo já cumprido, Irlan passa a cumprir o restante da pena em regime aberto. Já Denisvaldo Bezerra da Silva Filho foi absolvido pelos jurados.

O assassinato ocorreu em 2018, em uma casa de câmbio no bairro da Ponta Verde. Os assassinos teriam forjado um assalto para matar José Fernando. Câmeras de monitoramento flagraram o momento em que os assassinos fugiram do local.

Dezessete testemunhas foram arroladas pela defesa e acusação e 14 delas depuseram, inclusive um perito indicado pela defesa também foi ouvido. A primeira a prestar depoimento foi a esposa da vítima, a médica Lenilde Cabral, que confirmou a dívida se Sinval de R$ 600 mil com José Fernando, e que teria motivado o assassinato.

Os acusados ainda podem recorrer da sentença.

Caio Loureiro/TJAL

LEIA TAMBÉM

Justiça decreta prisão de acusado de espancar namorada em Capela

Veja Mais

Deixe um comentário

Vídeos