Senador diz que possível indicação de advogado de Lula ao STF é ‘imoral’

Nesta sexta-feira, 10, o programa Pânico recebeu o senador mineiro Cleitinho Azevedo. Em entrevista, ele opinou sobre a polêmica envolvendo a fala de deputado federal Nikolas Ferreira sobre mulheres trans em discurso na Câmara dos Deputados. “O Nikolas, o que ele expressou, na minha humilde opinião, eu concordo. As mulheres estão perdendo espaço, sim. A maneira dele colocar a peruca ofendeu. Não tinha necessidade. Mas o conteúdo dele não desrespeitou ninguém. Defendeu as mulheres. [O Nikolas é] Um menino de ouro, mas o jeito que ele se expressou na questão da peruca não tinha necessidade”, disse. “Não sou um cara extremista, acho que o extremo limita as pessoas. Não sou um cara radical, sou totalmente contra quem é preconceituoso, quem discrimina. Uma coisa que a gente tem que combater é isso. É ridículo a pessoa que é preconceituosa e discrimina. Deus deu o livre arbítrio, as pessoas têm o direito de ser o que quiserem. A gente não tem direito de julgar”, acrescentou.
Sobre os indícios da indicação de Cristiano Zanin, advogado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao STF, Cleitinho endureceu o discurso, falou sobre o papel do Senado na decisão e citou a reeleição de Rodrigo Pacheco à presidência da Casa. “É imoral. A gente tem uma base de oposição.
Fonte: Jovem Pan News

Veja Mais

Biden desiste da candidatura a presidente dos EUA e anuncia apoio a Kamala Harris

O presidente dos Estados Unidos Joe Biden anunciou neste domingo (21) que desistiu de concorrer à reeleição e disse apoiar...

Deixe um comentário

Vídeos