Torcedor do Valencia morre durante partida que ficou marcada pelo racismo contra Vinícius Júnior

Valenciano foi levado às pressas para o Hospital próximo ao estádio, mas não resistiu

Durante a partida contra o Real Madrid, no último domingo, no Estádio de Mestalla, um torcedor do Valencia sofreu uma doença cerebrovascular e, apesar de ter sido levado ao Hospital das Clínicas a poucos metros da arena de ambulância, não conseguiu resistir e veio a falecer. O clube espanhol confirmou a morte pelas redes sociais.

“Lamentamos profundamente a triste notícia da morte do torcedor valenciano que foi evacuado ontem à noite do Mestalla e posteriormente transferido para o Hospital Clínico. Um grande abraço e muita força para sua família e amigos. Descanse em paz”, escreveu o Valencia.
O jogo do último domingo foi muito tenso nas arquibancadas desde o primeiro minuto. Além de ser uma partida importante para a luta do Valência de permanecer na primeira divisão, o confronto ficou marcado pelos insultos racistas ao brasileiro Vini Jr.
Entenda o caso
Embora durante todo o jogo gritos de “mono” (na tradução livre significa “macaco” em espanhol) pudessem ser ouvidos — o árbitro, inclusive, chegou a avisar a sua equipe num primeiro momento —, o caso maior começou aos 24 minutos. Vini Jr. fazia jogada individual pelo canto esquerdo, quando um jogador do Valencia chutou uma segunda bola que estava em campo no lance para atrapalhar o atacante brasileiro.
Indignado com o antijogo, Vini Jr. foi reclamar do lance com a arbitragem. Com isso, parte da torcida do Valencia que estava atrás do gol mais próximo da jogada voltou a xingar o brasileiro com gritos racistas. Foi quando Vini chamou Bengoetxea para denunciar um dos torcedores.
Nesse momento, alguns jogadores de Real Madrid e Valencia, entre eles o capitão da equipe mandante, Gayà, chegou para tentar acalmar os ânimos. De acordo com o jornal “Marca”, as câmeras de transmissão chegaram a captar Vini Jr. afirmando que não queria mais jogar a partida. A polícia espanhola chegou a ir no local, mas nada foi feito com o torcedor e, após oito minutos de paralisação, a partida reiniciou após o segundo aviso de caso de racismo dado pela arbitragem. Em caso de um terceiro, a partida poderia ser suspensa, como consta no código disciplinar da Fifa.
Mas o jogo continuou com nova confusão, aos 48 minutos. Dessa vez, após discussão na área defensiva do Valencia, o goleiro Mamardashvili foi tirar satisfações com Vini Jr, que bateu bocas com o jogador. A princípio, ambos receberam cartão amarelo, mas posteriormente o VAR da partida chamou o árbitro do jogo para denunciar que o atacante brasileiro havia acertado o atacante Hugo Duro no rosto da confusão. Após a checagem, Vini Jr. foi expulso — Duro, que também agrediu Vini com uma espécie de mata leão durante a confusão, não recebeu a mesma punição.
Fonte: Extra Online

Veja Mais

Deixe um comentário

Vídeos