Atentado em palhoção na Ponta Grosa teria sido motivado por ciúmes, diz PC

Reprodução

A Polícia Civil divulgou, nesta terça-feira (04), novas informações sobre o atentado que deixou pelo menos cinco pessoas feridas na madrugada do último sábado (01), na Rua da Glória, nas imediações de um tradicional palhoção de festas juninas na Ponta Grossa. De acordo com chefe de operações do Geai, Sérgio Reis, a confusão teria sido motivada por ciúmes.

Ainda de acordo com Reis, quantas pessoas realizaram os disparos também está sendo averiguado. “O crime teria sido praticado por um indivíduo, mas ainda estamos averiguando se mais de um efetuou disparos”, afirmou.

Além disso, o chefe de operações esclareceu, que ao contrário do que foi divulgado inicialmente, seis pessoas ficaram feridas e não cinco. “As primeiras informações davam conta que cinco pessoas haviam sido atingidas, mas na verdade foram seis”, disse.

“Desde sábado as equipes do Grupo Especial de Apoio à Investigação (Geai) estão realizando levantamentos, oitivas e outros pontos de investigação. Neste exato momento, mais depoimentos estão sendo colhidos.”

Ele informou ainda que as investigações estão avançadas e que em breve mais informações e o desfecho desse caso serão divulgados.

A Polícia ainda não divulgou, porém, detalhes sobre a dinâmica do crime. O que se sabe até agora é que o atentado aconteceu por volta das 3h de sábado, 01. O autor do atentado, que teve não teve a identidade divulgada devido a Lei de Abuso de Autoridade, efetuou os disparos de arma de fogo que atingiram inicialmente a perna de um jovem de 23 anos. Ele foi levado ao Hospital Geral do Estado (HGE), no Trapiche da Barra. Na unidade hospitalar, a PM descobriu que outras quatro pessoas deram entrada também no HGE após serem atingidas pelos tiros.

Informações de testemunhas dão conta que o atentado aconteceu após o fim da festa no palhoção e fora do local destinado ao evento.

Veja Mais

Deixe um comentário

Vídeos