Minha Casa, Minha Vida: Caixa começa a financiar imóveis de até R$ 350 mil nesta sexta-feira

Governo Federal

Conjunto Habitacional do programa Minha Casa, Minha Vida, no Complexo do Alemão

Começa nesta sexta-feira (dia 7) a concessão de financiamentos de imóveis de até R$ 350 mil pela Caixa Econômica Federal dentro do Minha Casa, Minha Vida. O aumento do teto de valores do programa, antes de R$ 264 mil, subiu no fim de junho após a aprovação do Conselho Curador do Fundo de Garantia (FGTS). A medida vale em todo o país para famílias enquadradas na Faixa 3, com renda entre R$ 4.400 e R$ 8 mil.

Além disso, passa a valer ainda o novo limite de valor do imóvel nas menores faixas de renda — Faixa 1, até R$ 2.640, e Faixa 2, até R$ 4.400 —, que subiu de R$ 145 mil, para municípios com até cem mil habitantes, e para R$ 190 mil e R$ 264 mil, nos demais.

O subsídio — valor pago pelo governo para complementação da compra do imóvel pelo programa — também aumentou. O valor máximo, que antes chegava a R$ 47.500, agora é de R$ 55 mil, de acordo com fatores populacionais, sociais e de renda.

Esse valor funciona como um desconto, de acordo com a renda da família e a localização do imóvel. Quanto menor a renda, maior o subsídio. Neste ano, o FGTS reservou para a concessão de subsídios R$ 9,5 bilhões. O orçamento também destinou R$ 66 bilhões para financiamentos habitacionais às famílias com capacidade de pagamento.

Juros de até 8,16% ao ano
O financiamento pode ser contratado nas agências do banco estatal e também correspondentes. Nas novas condições do programa, as taxas de juros (ao ano) oferecidas para famílias com renda de até R$ 2 mil variam de 4% a 4,75%. O índice oscila de acordo com a região do país e se o comprador é ou não cotista do FGTS. Veja:

Faixa 1
Renda familiar bruta mensal de até R$ 2 mil:

Cotista do FGTS: de 4% no Norte e Nordeste e de 4,25% no Sul, Sudeste e Centro-Oeste
Não cotista: de 4,50% no Norte e Nordeste e de 4,75% no Sul, Sudeste e Centro-Oeste
Renda familiar bruta mensal de R$ 2.000,01 a R$ 2.640:

Cotista do FGTS: de 4,25% no Norte e Nordeste e de 4,50% no Sul, Sudeste e Centro-Oeste
Não cotista: de 4,75% no Norte e Nordeste e de 5% no Sul, Sudeste e Centro-Oeste

Faixa 2
Renda familiar bruta mensal de R$ 2.640,01 a R$ 3.200:

Cotista do FGTS: de 4,75% no Norte e Nordeste e de 5% no Sul, Sudeste e Centro-Oeste
Não cotista: de 5,25% no Norte e Nordeste e de 5,50% no Sul, Sudeste e Centro-Oeste
Renda familiar bruta mensal de R$ 3.200,01 a R$ 3.800:

Cotista do FGTS: de 5,50% em todo o país
Não cotista: de 6% em todo o país
Renda familiar bruta mensal de R$ 3.800,01 a R$ 4.400:

Cotista do FGTS: de 6,50% em todo o país
Não cotista: de 7% em todo o país

Faixa 3
Renda familiar bruta mensal de R$ 4.400,01 a R$ 8 mil:

Cotista do FGTS: de 7,66% em todo o país
Não cotista: de 8,16% em todo o país

Fonte: Extra

Veja Mais

Deixe um comentário

Vídeos