Exame molecular confirma morte de criança de quatro anos por meningite

A criança morreu no dia 20 de agosto após dar entrada em UPA de Arapiraca

O exame de biologia molecular confirmou que a morte de uma criança de quatro anos, em Arapiraca, no Agreste alagoano, foi causada por meningite pneumocócica. O resultado foi divulgado, nesta quinta-feira (31), pela Secretaria de Saúde do município.

Segundo informações do órgão, o teste foi realizado pelo Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, e apresentado nesta terça-feira (29). O Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde de Arapiraca (Cievs) também disponibiliza um documento com todas as informações sobre a ocorrência, bem como medidas de prevenção em controle.

A pasta destacou que todos os indivíduos são susceptíveis à meningite Pneumocócica sendo as crianças menores de cinco anos de idade e os idosos os grupos de maior risco de adoecimento. O CIEVS Arapiraca segue em constante monitoramento e reforça que a melhor prevenção contra as meningites é a vacinação, disponível através do Sistema Único de Saúde (SUS)(.

A Coordenação de Doenças Imunopreveníveis e Imunização reforça que todas as vacinas do calendário nacional de imunização do Ministério da Saúde estão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde.

O caso – A criança morreu no dia 20 de agosto após dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Manoel Macedo. A criança deu entrada na unidade hospitalar com febre, vômitos, diarréia e dor abdominal, evoluindo com crise convulsiva e óbito em cerca de 4 horas.

Veja Mais

Deixe um comentário

Vídeos