Carla Zambelli diz ter pedido endereço de Moraes a hacker para sua mãe enviar carta ao ministro

A deputada Carla Zambelli postou foto de encontro com Walter Delgatti — Foto: Reprodução/Twitter

A deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) disse, nesta terça (24), que sua mãe se lembrou do contexto dos áudios enviados ao hacker Walter Delgatti Neto em novembro do ano passado. Nas gravações, a parlamentar pede ao hacker o endereço de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) em Brasília, conforme revelado pelo blog na segunda-feira (23).

A parlamentar afirmou que precisava do endereço funcional de Alexandre Moraes para que sua mãe enviasse uma carta ao ministro, que é relator de investigações que envolvem Zambelli. A ideia, ainda segundo a deputada, era “sensibilizar” Moraes a respeito de medidas determinadas por ele, como o bloqueio das redes sociais dela.

“Minha mãe tinha escrito uma carta para o Alexandre de Moraes e queria entregar essa carta. Eu disse para não mandarmos para o STF para evitar pegar mal, e ela disse que o certo era enviar para a casa dele”, explicou Zambelli.

“Acabamos não mandando essa carta. Ela que me lembrou [do episódio], eu não lembrava disso. Esse foi o motivo [da conversa com Delgatti]”, afirmou.

De acordo com Zambelli, o hacker, que foi contratado para cuidar de suas redes sociais e de seu site, enviou a ela espontaneamente uma lista de endereços de várias autoridades, incluindo o da casa de Moraes em São Paulo. Foi então que ela pediu o endereço do ministro em Brasília.

Delgatti está preso desde agosto deste ano. Ele afirmou à Polícia Federal e à CPI dos Atos Golpistas que foi contratado por Zambelli para participar de ataques à credibilidade das urnas eletrônicas, aos sistemas do Judiciário e a Moraes. A parlamentar nega qualquer ato ilícito.

O hacker encaminhou os dois áudios de Zambelli a um amigo que mora no interior de São Paulo em 26 de novembro de 2022.

“Ô Walter, não aparece nenhum endereço de Brasília, né? Precisava do endereço daqui de Brasília”, diz Zambelli no primeiro arquivo de áudio, com duração de seis segundos.

“Não, não pode ser, porque quadra é prédio, e ele deve morar numa casa no Lago Sul, alguma coisa assim. Deve ser coisa do STF. Isso provavelmente deve estar nos arquivos do STF como casa… casa tipo… funcional, entendeu?”, diz a parlamentar no segundo áudio, de 18 segundos.

De acordo com o advogado do hacker, Ariovaldo Moreira, seu cliente afirma que os áudios tratam do endereço de Moraes e comprovam que a relação entre Zambelli e Delgatti não se restringiu a serviços de administração de redes sociais, como ela afirmou anteriormente. O advogado pretende entregar os áudios à Polícia Federal, que já investiga a conduta do hacker.

 

Fonte: g1

Veja Mais

Deixe um comentário

Vídeos