Alexandre de Moraes nega devolução de passaporte de Jair Bolsonaro

REUTERS/Adriano Machado

Alexandre de Moraes, presidente do TSE, durante entrevista no último domingo (30)

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido feito pela defesa de Jair Bolsonaro (PL) e manteve a retenção do passaporte do ex-presidente. O documento foi apreendido pela Polícia Federal no dia 8 de fevereiro.

“As diligências estão em curso, razão pela qual é absolutamente prematuro remover a restrição imposta ao investigado, conforme, anteriormente, por mim decidido em situações absolutamente análogas”, concluiu o ministro.

A decisão do ministro seguiu parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR).

“Não se tem notícia de evento que torne superável a decisão que determinou a retenção do passaporte do requerente. A medida em questão se prende justamente a prevenir que o sujeito à providência saia do país, ante o perigo para o desenvolvimento das investigações criminais e eventual aplicação da lei penal”, afirmou o procurador-geral Paulo Gonet.

Os advogados pediram que o passaporte do ex-presidente fosse devolvido para que Bolsonaro pudesse viajar para Israel entre os dias 12 e 18 de maio. O convite foi feito, de acordo com a defesa, pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Esta é a segunda vez que o ministro nega a devolução do passaporte ao ex-presidente. Em fevereiro, a defesa de Bolsonaro já havia recorrido da decisão do ministro que resultou na apreensão do passaporte.

Na época, os advogados alegaram falta de fundamento técnico.

Procurada, a defesa de Bolsonaro afirmou que nenhum advogado constituído pelo ex-presidente foi intimado de qualquer nova decisão.

Fonte: CNN Brasil

Veja Mais

Deixe um comentário

Vídeos