PM-AL tem aumento nas apreensões de armas entre janeiro e maio de 2024 em comparação a 2023

PM/AL

A Polícia Militar de Alagoas (PM-AL) registrou aumento de quase 10% na quantidade de armas apreendidas entre janeiro e maio de 2024, em comparação com o mesmo período do ano passado. No total, foram 630 armamentos retirados de circulação durante ocorrências policiais por todo o estado, 53 a mais que o mesmo período de 2023, quando foram registradas 577 apreensões de armas de fogo.

A área coberta pelo Comando de Policiamento da Região Metropolitana (CPRM) foi a que registrou o maior número. No total, 320 armas de diferentes modelos foram recolhidas entre janeiro e maio de 2024. O número representa um aumento de mais de 20% na quantidade de armamentos capturados se compararmos a 2023 (265). O CRPM abrange os batalhões que fazem segurança nos bairros de Maceió, Marechal Deodoro, Rio Largo e de Paripueira. Além disso, o Grande Comando também controla a gestão de todas as unidades especializadas da PM-AL.

O topo do ranking de apreensões ficou com o batalhão de Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (Rotam). A unidade teve um aumento de quase 45% no registro de armas apreendidas entre janeiro e maio de 2024 – 110 armamentos. No mesmo período do ano passado, foram 76.

De acordo com o tenente-coronel Lima Lins, comandante da Rotam, os números são um reflexo do trabalho de padronização dos procedimentos adotados durante os atendimentos das ocorrências. “Nossos policiais são ensinados a buscar tudo que não se encaixa no cenário, a pensar fora do comum e isso traz os resultados. Estamos sempre na busca das exceções delitivas, com o olhar sempre atento e o faro cada vez mais forte. É o conhecimento diário dos mais de 20 anos de caça que nos torna incansáveis no combate à criminalidade.”, destacou o oficial superior.

O comando da Rotam também destacou a importância do trabalho do serviço de inteligência da Unidade no levantamento das informações. Através dos agentes, o batalhão consegue “mapear as áreas com altos índices de crimes, a exemplo de homicídios e roubos”. Dentre as áreas que registram a maior quantidade de apreensões, estão os bairros Clima Bom, Cidade Universitária e Vergel do Lago.

A segunda unidade que mais registrou apreensões nos cinco primeiros meses de 2024, na área do CPRM, foi o Batalhão Ambiental (BPA). Diferentemente das demais unidades, o BPA tem uma atuação mais distante dos centros urbanos. Com a missão de proteger a flora e fauna alagoana, o Batalhão concentra as apreensões em ambientes rurais, principalmente em áreas conhecidas pela prática de crimes de caça ilegal. Neste ano, a unidade já registrou a apreensão de 40 armas de fogo.

De acordo com o capitão Felipe Gomes, oficial responsável pelo setor de Planejamento e Estatísticas da Unidade (P3/BPA), a maioria dos modelos são espingardas de diferentes calibres, “utilizadas por pessoas para matar animais em regiões de mata e afastadas das cidades”. O oficial destacou também o gerenciamento da Unidade na criação de ordens de policiamento para todas as regiões do estado. Segundo o capitão, o BPA registrou apreensões de armas em todos os grandes comandos de Alagoas.

Região Agreste é destaque no Interior

O Comando de Policiamento da Região Agreste (CPRA) foi a área que mais registrou apreensões de armas de fogo no interior de Alagoas. No total, 113 armamentos foram retirados de circulação pelas quatro unidades operacionais (que fazem parte da área de gerência do CPRA). Tendo como sede a cidade de Arapiraca, segunda maior cidade de Alagoas, o 3º Batalhão foi a unidade operacional que mais apreendeu armas no interior. Nos cinco primeiros meses deste ano foram 73 armamentos apreendidos. O número representa mais de 67% do total de armas apreendidas no CPRA.

O comandante do Comando de Policiamento da Região Agreste, coronel Carlos Azevedo, atribui o aumento dos números ao diálogo e planejamento promovido por todas as unidades que compõem o CPRA. “As reuniões periódicas com os gestores da região aperfeiçoam a dinâmica do policiamento ostensivo. Além disso, temos análises semanais das manchas criminais e o estudo das OPOs pré-estabelecidas. Isso gera uma reorganização do planejamento para contemplar o maior número de áreas”, destacou o comandante da Região Agreste.

Em números percentuais, o Comando de Policiamento da Região Sul, que inclui cidades como Penedo e Coruripe, foi a área que mais registrou aumento na quantidade de armas apreendidas. Formado por cinco unidades operacionais e tendo como base operacional o 11º Batalhão, localizado na histórica cidade de Penedo, o CPR Sul teve 62% a mais de apreensões entre janeiro e maio dos anos de 2023 e 2024. No total, 47 armamentos foram retirados de circulação neste ano, contra 29 do ano passado.

Metodologia de análise

O levantamento foi feito pela 2ª Seção do Estado Maior, setor responsável pelas estatísticas da instituição. De acordo com o chefe da pasta, tenente-coronel Paulo Eugênio, a análise dos dados é feita a partir da coleta de informações de dois sistemas principais da secretaria de segurança pública: o CAD e o Pentaho. O primeiro é utilizado para registrar e gerenciar eventos e ocorrências em tempo real, fornecendo uma base de dados, rica e detalhada, sobre incidentes de segurança pública. Já o Pentaho, é uma plataforma de integração e análise de dados que permite extrair, transformar e carregar (ETL) dados de diversas fontes, garantindo a consistência e a integridade das informações.

A partir da coleta, os dados brutos passam por um rigoroso processo de tratamento, que inclui as etapas de limpeza e organização. Com isso, os analistas conseguem a remoção de duplicatas, tratamento de valores ausentes e correção de inconsistências. O tenente-coronel também destacou a importância dos analistas de dados das unidades operacionais para garantir que os indicadores e insights gerados sejam relevantes e aplicáveis ao contexto de suas operações. Isso envolve reuniões regulares, discussões sobre os resultados das análises e ajustes nos métodos e abordagens quando necessário.”

Colhendo frutos

O trabalho, baseado em estatísticas, desenvolvido pelos gestores da corporação, já garantiu feitos inéditos à Polícia Militar em 2024. Pela primeira vez em sua história, o bairro Benedito Bentes, região mais populosa de Maceió, não registrou nenhum homicídio em um período de um mês. Os dados correspondem ao período de maio. Também no mês cinco, a PM retirou de circulação mais de 130 quilos de entorpecentes e 139 armas de fogo.

A Corporação ganhou 923 novos soldados que serão empregados em todas as unidades operacionais da capital e interior. Os policiais já estão no quadro efetivo da Instituição desde o dia 27 de maio deste ano.

 

Fonte: PMAL

Veja Mais

Deixe um comentário

Vídeos