Delegado afirma que influenciadores cometiam estelionato ao incentivar seguidores a “Jogo do Tigrinho”

Operação "Game Over" apreendeu carros de luxo, lancha, além de dinheiro e celulares de influenciadores em Alagoas.

A Polícia Civil de Alagoas (PC/AL) segue investigando o caso envolvendo influenciadores alagoanos que estariam incentivando o “Jogo do Tigrinho” nas redes sociais. Na operação “Game Over”, foram apreendidos bens dos influenciadores e assessores diretos. Entre esses bens apreendidos, estão carros de luxo, uma lancha, além de celulares, dinheiro e passaporte.

Em coletiva à imprensa realizada no início da tarde desta segunda-feira (17), o delegado Lucimério Campos alertou para os perigos e os danos que o jogo pode causar à vida das pessoas. Segundo ele, além de prejuízos financeiros graves, o jogo ilegal chegou a levar pessoas a cometerem suicídio.

Ainda na coletiva, ele relata que as investigações tiveram início há cerca de oito meses e que influenciadores estavam cometendo o crime de estelionato ao incentivar seguidores a jogar. “Essa é uma prática disseminada hoje no Brasil e que muitos influenciadores alagoanos estavam cometendo crime de estelionato ao incentivar seus seguidores a praticar esse tipo de jogo que tem trazido uma verdadeira ruína nas finanças das pessoas”, disse o delegado Lucimério Campos.

Os mandados de busca e apreensão, expedidos pela 17ª Vara Criminal, foram cumpridos nos bairros do Poço, Serraria, Jatiúca, Ouro Preto, Pajuçara e na cidade de Marechal Deodoro. Até o momento, a polícia judiciária não informou o número de mandados a serem cumpridos, nem a identidade dos influenciadores.

Veja Mais

Deixe um comentário

Vídeos