Oficina gratuita convida a conhecer patrimônios do agreste alagoano

Atividade faz parte do projeto Da Gema ao Sal, criado pelo Instituto de Arquitetos do Brasil em Alagoas para incentivar a preservação do patrimônio histórico e cultural do Estado.

A centenária Arapiraca fica no “coração” de Alagoas. A localização central e a economia fazem da 2º mais importante cidade do Estado um ponto atrativo de diversas manifestações culturais populares da região. E para levantar a relevância deste patrimônio cultural, o Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Alagoas (IAB/AL) está promovendo uma atividade gratuita no dia 20 de julho, aberta a toda a sociedade.

“Patrimônio Imaterial no Agreste Alagoano” é o tema da oficina que será realizada das 8h30 às 15h, na sede da startup Phi Criativo, no bairro do Baixão, em Arapiraca. A oficina busca despertar o sentimento de valorização cultural usando duas importantes referências: o grupo de Cânticos das destaladeiras de fumo e o coco de roda do mestre Nelson Rosa, falecido em 2017.

“Ambas as tradições carregam memórias e costumes dos antepassados e ajudam a manter viva a história do município. Será um dia com muita troca de conhecimento e diálogo. Vamos falar sobre os conceitos de patrimônios imateriais, políticas públicas, sempre inserindo os participantes como agentes de preservação”, explica Rosângela Carvalho, arquiteta e urbanista de Arapiraca e vice-presidente do IAB/AL.

Rosângela vai ministrar a oficina juntamente com Airton Omena Junior, também arquiteto e conselheiro do IAB/AL. No sábado (20), o evento contará ainda com a exibição do filme Coco de Roda Nelson Rosa e com lanche de cortesia.

Patrimônio Imaterial no Agreste Alagoano é a segunda oficina do projeto Da Gema ao Sal, criado pelo IAB/AL com o objetivo de despertar na sociedade o interesse sobre o patrimônio histórico e cultural de Alagoas. O projeto é realizado com recurso da Lei Paulo Gustavo, do Governo Federal, operacionalizado pelo Governo de Alagoas, através da Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa e conta também com Conselho Regional de Arquitetura e Urbanismo como Co-realizador.

A programação é direcionada para estudantes universitários e do ensino médio, professores, profissionais de arquitetura e urbanismo e outras áreas, fazedores de cultura, integrantes de grupos artísticos e culturais, artistas, artesãos e qualquer pessoa interessada em conhecer mais sobre os patrimônios imateriais do agreste e sertão.

CÂNTICOS DAS DESTALADEIRAS E COCO DE RODA

A escolha dos grupos de cânticos e de coco de roda para análise de casos se deu pelo destaque que ambos conquistaram a partir de um estudo da pesquisadora Renata Mattar, patrocinado pelo SESC São Paulo. Mestre Nelson Rosa e as mulheres destaladeiras chegaram a circular em turnê pelo país, apresentando a autêntica cultura popular arapiraquense (como pode ser visto neste vídeo https://tinyurl.com/5n979b8p).

O projeto Da Gema ao Sal iniciou em maio deste ano, com a oficina de Maceió “Cartografia Afetiva dos Bairros Afundados”, que debateu o conceito de patrimônios sensíveis e as perdas culturais e históricos provocadas pelo crime socioambiental pela mineração da Braskem.

Em Setembro, o projeto vai realizar o minicurso “Noções de Técnicas de Restauro e Conservação”, em Marechal Deodoro, exclusivo para profissionais e estudantes de Arquitetura e Urbanismo.

A programação e inscrições para as atividades do projeto estão disponíveis pela plataforma sympla.com.br/iab.alagoas.

SERVIÇO
PROJETO DA GEMA AO SAL – IAB/AL
O quê: Oficina Patrimônio Imaterial no Agreste Alagoano e Políticas Públicas Culturais
Quando: 20 de julho, das 8h30 às 15h.
Local: Sede da Phi Criativo, rua Antônio Marroquim, nº 673, no bairro do Baixão.
Informações e Inscrições gratuitas: www.sympla.com.br/iabalagoas. @iab.alagoas

Fonte: Assessoria

Veja Mais

Deixe um comentário

Vídeos