Trabalhos artísticos de reeducandos são expostos em shopping

AssessoriaAssessoria

A 1ª Exposição de Artes e Artesanato do Sistema Penitenciário está sendo realizada no Shopping Pátio Maceió, e mostra ao público alguns dos trabalhos desenvolvidos pelos custodiados do sistema. A iniciativa da Superintendência Geral de Administração Penitenciária (Sgap), em comemoração à semana do Folclore, está surpreendendo os visitantes pela qualidade e beleza das peças. A exposição fica aberta ao público até o dia 28 de agosto.
Entre os objetos expostos estão jogos de madeira, caixas porta-treco, baús, roupas, toalhas e caminhos de mesa. Os produtos foram confeccionados nas oficinas da Fábrica de Esperança por reeducandos de várias unidades prisionais, utilizando técnicas como decoupagem e marcheteria. Também há telas com pinturas figurativas e expressionistas, produzidas pelos reeducandos da Casa de Custódia da Capital (CCC) durante as aulas de pintura.
“O público está admirado com a exposição, principalmente com as peças de massa corrida. Os produtos artesanais também estão lindos e fazendo o maior sucesso. Grande parte das pessoas que passam pela exposição não acredita que o material foi produzido por reeducandos. A receptividade está sendo maior do que eu esperava, e estou muito feliz com o resultado dessa iniciativa”, afirmou a gerente de Produção e Laborterapia, Cinthya Moreno.
“Iniciativas como essa são importantes tanto para os reeducandos quanto para a sociedade. Os custodiados se sentem reconhecidos quando sabem que outras pessoas estão tendo acesso às obras que eles desenvolveram no sistema prisional. Já a sociedade precisa conhecer o trabalho produzido por eles e entender que há sim chance para ressocialização”, ressaltou Andréa Rodrigues, gerente de Educação do Sistema.
A professora em artes plásticas, Iracema Maria Gusmão Silva, ministra aulas de desenho, pintura e história da arte na Casa de Custódia, e destacou o trabalho de três reeducandos: Marlos César, Francisco Matos e Pedro filho, cada um dentro de sua técnica particular. “É gratificante trabalhar com eles; sentir a ansiedade pela resposta do público. Queremos premiar os melhores no final da exposição”, enfatizou.
Iracema, que fez doutorado na Universidade de Brasília (UNB), já expôs seus trabalhos na Faculdade de Belas artes em Recife e na Fundação Teatro Deodoro em Maceió, além de participar de restaurações em Penedo e de igrejas em Maceió. Há quase um ano a professora reserva uma parte do seu tempo para ensinar os reeducandos.
A repercussão da exposição está sendo tão positiva que o evento foi prorrogado por mais dois dias. “Desde janeiro estamos trabalhando com os reeducandos da Casa de Custódia, e a cada dia que passa eles se mostram mais entusiasmados com as aulas. Ao ficarem sabendo que houve um retorno por parte do público na forma de elogios e incentivo para a produção de mais obras, eles se sentiram muito orgulhosos”, afirmou Andréa Rodrigues.
Atualmente, a oficina de pintura é voltada exclusivamente para os reeducandos, mas a Superintendência Geral de Administração Penitenciária pretende formar turmas entre familiares dos reeducandos e servidores do sistema.

Fonte: Sgap

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *