Cruzeiro vence o Grêmio por 3 a 1 e sai na frente na primeira partida da semi.

TerraTerra

Com o apoio de mais de 51 mil torcedores na noite desta quarta-feira no Mineirão, o Cruzeiro manteve o bom aproveitamento como mandante na Libertadores da América, segurou um tabu de sucessos contra o Grêmio e se aproximou da decisão do torneio com uma vitória por 3 a 1, resultado que o deixa em boas condições para a partida de volta, que será realizada na quinta-feira da semana que vem, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre.

Dono da melhor campanha da competição até o momento, somando-se as fases de grupo e mata-mata, o carrasco do São Paulo nas quartas-de-final somou sua sétima vitória no Mineirão, em sete jogos disputados. Além disto, manteve uma escrita de sempre derrotar o Grêmio no local desde 1998, e de quebra, decretou a primeira derrota do rival na atual edição. No período, em 11 anos, foram sete partidas, com sete triunfos celestes na capital mineira.

Para manter o bom momento diante de seu torcedor, o Cruzeiro teve que superar os números do Grêmio como visitante. Até a partida desta quarta, o time conheceu cinco vitórias e somente um empate nos duelos que atuou longe de Porto Alegre, anotando nove gols e sofrendo apenas três. No entanto, com o revés desta noite, o time comandado por Paulo Autuori precisa vencer por três gols de diferença para se classificar, por 2 a 0, ou ainda repetir o placar e forçar a disputa nos pênaltis.

Com a bola rolando, o Cruzeiro tomou a iniciativa e registrou mais posse de bola. No entanto, tinha dificuldades na armação e viu o rival ser mais perigoso nas vezes em que foi ao ataque. Assim, o Grêmio só não abriu o placar graças à má pontaria de seus homens de frente. Em boas condições contra o goleiro Fábio, Alex Mineiro e Maxi López desperdiçaram duas chances cada e foram castigados em seguida.

Aos 37min de jogo, depois de confusões com atletas das duas equipes, o ex-palmeirense Kléber levou a melhor pelo lado direito do ataque celeste e centrou para a área. Apagado até o momento, o centroavante Wellington Paulista foi mais rápido que os zagueiros tricolores e testou para as redes do goleiro Marcelo Grohe, para delírio da massa mineira que lotou o estádio.

A festa nas arquibancadas e a vantagem dos mandantes em busca de vaga na final aumentou no reinício da partida. No momento em que as duas equipes ainda se estudavam, com apenas 1min do segundo tempo, Wagner recuperou a bola para o Cruzeiro e arriscou chute da entrada da área. No meio do caminho, o desvio em Tcheco tirou as chances do goleiro gremista de chegar e estufou as redes novamente. Vinte minutos depois, o ex-corintiano Fabinho aproveitou levantamento de Marquinhos Paraná e desviou de cabeça para anotar o terceiro dos mineiros.

Já na parte final da partida, Souza assumiu a responsabilidade em uma cobrança de falta e deu nova esperança ao torcedor do Grêmio. Aos 33min, o meia acertou um chute preciso da meia direita e não deu chances de defesa para o goleiro Fábio, diminuindo o prejuízo dos visitantes.

Fonte: Terra

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *