Em jogo emocionante, Brasil vira e é campeão.

APAP

O estádio Ellis Park testemunhou neste domingo a mais emocionante partida da edição 2009 da Copa das Confederações, em que o Brasil saiu de desvantagem de dois gols para fazer 3 a 2 nos Estados Unidos e assim conquistar o torneio da Fifa pela terceira vez na história. Os norte-americanos abriram vantagem antes do intervalo, mas Luís Fabiano, duas vezes, e Lúcio, anotaram os gols da virada da seleção, todos no segundo tempo.

Desta forma, com a virada deste domingo, a seleção brasileira inevitavelmente vê se criar ao seu redor mais uma vez o status de principal favorito para a Copa do próximo ano, em mais uma passagem pelos estádios da África do Sul

A taça conquistada neste domingo foi a terceira do Brasil na Copa das Confederações (1997, 2005 e 2009), em desempenho que faz do país o maior vencedor da história da competição da Fifa, deixando a França para trás.

O triunfo na África do Sul também confere ao técnico Dunga o segundo título de sua carreira. Antes, o treinador havia faturado a Copa América de 2007, além do bronze olímpico nos Jogos de Pequim.

Com sua seleção fechando o torneio com 100% de aproveitamento, Dunga certamente deixa a África do Sul com observações mais conclusivas em relação às metas para o Mundial do próximo ano, seja em relação a nomes ou estratégias. Na Copa das Confederações, o técnico viu a afirmação de Luís Fabiano, o show de Júlio César e Lúcio, além de boas aparições de Daniel Alves, Ramires e André Santos, por exemplo.

A final deste domingo foi a partida mais exigente para os brasileiros na Copa das Confederações. Pela primeira vez no torneio o time de Dunga saiu atrás no placar, pois os Estados Unidos conseguiram a vantagem parcial logo aos 9min, quando Dempsey, livre, aproveitou bola alçada na área e desviou cruzado no canto direito de Júlio César.

Em desvantagem, a seleção despertou para a partida três minutos mais tarde, quando Robinho foi acionado por Kaká e exigiu boa defesa de Howard. Aos 26min, Maicon foi à linha de fundo e mais uma vez fez o goleiro trabalhar.

Logo em seguida, o Brasil se perdeu no posicionamento no afã de igualar o placar e cedeu contra-ataque aos adversários. Davies escapou pela esquerda e serviu Donovan, que cortou Ramires e bateu com precisão com o pé esquerdo na saída de Júlio César para ampliar.

O segundo tempo começou promissor para o Brasil, que antes do 1min chegou ao primeiro gol. No lance, Luís Fabiano recebeu de Maicon e girou dentro da área para marcar de esquerda, se isolando como artilheiro do torneio.

Empolgado com o gol, o Brasil impôs pressão territorial aos EUA. Aos 14min, Kaká desviou de cabeça e Howard tocou em direção à trave. O meia brasileiro reclamou que a bola ultrapassou a linha, mas, diante do lance extremamente duvidoso, a arbitragem mandou o jogo seguir.

A seguir, Dunga apostou na troca de André Santos e Ramires por Daniel Alves e Elano, e seu time seguiu pressionando. Aos 25min, Howard evitou disparo de Luís Fabiano com saída de gol perfeita. O empate sairia três minutos depois, novamente com o camisa 9, que empurrou de cabeça para o gol após chute na trave de Robinho.

A dramática virada seria selada aos 38min, quando o capitão Lúcio escorou de cabeça um escanteio batido por Elano da direita, confirmando a cena da taça em suas mãos minutos mais tarde.

Campeã da Copa das Confederações, a seleção volta suas atenções agora para a conclusão das eliminatórias, na luta pela vaga no Mundial do ano que vem, em que o próximo compromisso é o clássico com a Argentina fora de casa, no começo de setembro. Antes disso, porém, o time de Dunga tem amistoso com a Estônia em agosto, já lidando com status de favorito da Copa.

EUA 2 x 3 BRASIL

EUA
Howard; Spector, Onyewu, DeMerit e Bocanegra; Clark (Casey), Feilhaber (Kljestan), Dempsey e Donovan; Davies e Altidore (Bornstein)
Técnico: Bob Bradley

Brasil
Júlio César; Maicon, Lúcio, Luisão e André Santos (Daniel Alves); Gilberto Silva, Felipe Melo, Ramires (Elano) e Kaká; Robinho e Luís Fabiano
Técnico: Dunga

Data: 28/06/2009 (domingo)
Local: estádio Ellis Park, em Johanesburgo (África do Sul)
Público: 52.291 torcedores
Árbitro: Martin Hansson (SUE)
Auxiliares: Henrik Andren (SUE) e Fredrik Nilsson (SUE)
Cartões amarelos: Bocanegra (EUA); Felipe Melo, André Santos, Lúcio (BRA)
Gols: Dempsey, aos 8min; Donovan, aos 26min do primeiro tempo; Luís Fabiano, a 1min e 28min; Lúcio, aos 38min do segundo tempo

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *