Osvaldo Viégas defende mais recursos para a cultura

A valorização e o resgate da cultura são os principais eixos a serem trabalhados pelo secretário de Estado da Cultura, Osvaldo Viégas, que recebeu o cargo nesta quarta-feira, do ex-secretário Paulo Poeta, em solenidade prestigiada pelo vice-governador José Wanderley Neto e a classe artística. O novo secretário defende a aplicação de 1% da receita corrente líquida do Estado no setor, o que representaria um montante de R$ 24 milhões, quase sete vezes a mais do que está previsto no Orçamento de 2007 a ser apreciado pela Assembléia Legislativa.

Segundo Viégas, a sua capacidade de gestor no IMA e no Sebrae será fundamental no novo desafio colocado pelo governador Teotonio Vilela Filho para assumir os destinos da cultura no Estado. “Estou disposto e entusiasmado com essa nova etapa na minha vida e trabalharei com o objetivo de implantar ações integradas com a educação, o turismo e a agricultura, no caso da cultura da mandioca e dos engenhos de açúcar”, destacou.

O secretário enumerou algumas metas da sua gestão, como a reestruturação do Conselho Estadual de Cultura e a implantação de uma política adequada, por meio de um Fundo Estadual de Cultura. Osvaldo Viégas disse, ainda, que o teatro Deodoro precisa de uma verba de R$ 900 mil para manutenção e equipar o Memorial à República e o Misa. “Precisamos buscar recursos externos, agir com criatividade e valorizar o servidor. A cultura importa e muito”, encerrou o secretário.

Ao se despedir do cargo, em tom descontraído, Paulo Poeta lembrou Pablo Neruda ao dizer que ‘sempre precisou da poesia para viver’. Ele fez agradecimentos especiais ao jornalista Ênio Lins, por ser um incentivador da sua vida pública, aos artistas e produtores culturais e ao mestre Ib Gatto Falcão nesses sete meses que passou como titular da pasta.

Paulo Poeta fez questão de agradecer o apoio que recebeu dos ex-governadores Ronaldo Lessa e Luis Abílio e ressaltou os avanços obtidos na área. “Os artistas tiveram acesso a verbas, como do projeto Alagoas em Cena, onde 41 foram premiados e pagos. Realizamos o Festival de Violeiros, interiorizamos algumas ações e lançamos a revista Urupema”, destacou.

Segundo Paulo Poeta, o novo secretário se revelou um homem ligado e preocupado com a cultura e enfatizou que a pasta ganhou muito com a sua vinda.

Fonte: Agência Alagoas

Veja Mais

Deixe um comentário