Secretaria da Saúde de Arapiraca faz campanha para aumentar doações de órgãos

Com o objetivo de aumentar o número de transplantes em Arapiraca, a Secretaria Executiva de Saúde iniciou uma campanha buscando sensibilizar a população para a importância da doação de órgãos. Em cinco anos foram realizados 83 transplantes de rins e córneas, sendo 31 de pacientes mortos e 52 de doadores vivos. Os procedimentos podem ser realizados no Hospital Chama e na Unidade de Emergência Dr. Daniel Houly.

Segundo a coordenadora do Núcleo de Hemodiálise e Hipertensão Arterial do Hospital Chama, Maria Borges, dos 14 transplantes já realizados em 2005, nove foram através de pacientes mortos, o que indica uma mudança na proporção.

“É preciso que a população entenda a importância da doação. Atualmente, a legislação brasileira só permite a doação com a autorização da família e, às vezes, a nós corremos contra o tempo”, explicou a médica, alertando que apenas os órgãos das pessoas vitimadas por trauma, tiro ou AVC podem ser aproveitados.

Segundo o coordenador da Unidade de Emergência do Agreste, Adonis Born, outro mito que precisa ser derrubado é o de que se tiram órgãos com pessoas vivas. “Os órgãos só podem ser retirados em caso de morte encefálica, e para que esta morte seja declarada, é necessário que seja um aplicado um rigoroso procedimento do Ministério da Saúde, que exige, entre outras coisas, que dois neurologistas atestem a situação”, explica ele.

A Central de Transplantes de Alagoas indica que existem cerca de 300 pessoas na fila de espera de um órgão e um só doador pode salvar diversas vidas. ”Nós pensamos que esta situação não acontecerá com a gente, mas esquecemos que alguém de nossa família pode um dia perder a vida a espera de um órgão”, finaliza Adonis.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *