Sem Terra discutem situação da fazenda Prazeres e antecipam para amanhã a comemoração do Dia do Trabalhador Rural

ALAGOAS 24 HORASGercino Filho, ouvidor agrário nacional

Gercino Filho, ouvidor agrário nacional

Terminou agora à noite a reunião entre os representantes dos trabalhadores rurais sem terra, ouvidores agrário regional e nacional e Gerenciamento de Crises da Polícia Militar de Alagoas na sede do Instituto de Colonização e Reforma Agrária em Alagoas (Incra).

A discussão é por causa dos conflitos existentes entre as famílias dos movimentos Terra Trabalho e Liberdade (MTL) e o de Libertação dos Sem Terra (MLST) que estão acampadas na fazenda Prazeres, no município de Fleixeiras.

A reunião começou por volta das 15h, mas apenas à noite o Ouvidor Agrário Nacional, Gercino José da Silva Filho, conseguiu chegar a um acordo com os trabalhadores. Da reunião foi retirada uma comissão – formada pela Ouvidoria Agrária, Incra, gerenciamento de crises da PM e dois representantes de cada movimento – para identificar quem são as famílias mais antigas acampadas na região.

“Eles afirmam que têm muitas famílias num espaço pequeno. Por esse motivo voltaremos a nos reunir na próxima segunda-feira com dois representantes de cada movimento envolvido com a questão (MTL e MLST) para analisarmos quem são essas famílias e quais delas estão há muito tempo no local. Estas terão prioridade a ficar na área e as demais vão ser encaminhadas para outro local posteriormente. Esse local ainda vai ser estudado pelo Incra”, explica Gercino Filho.

Fazenda Prazeres

Atualmente no acampamento Prazeres – com 1.232 hectares – está, segundo os movimentos, superlotado e o motivo é a vinda de mais trabalhadores para dividir a mesma área.

A fazenda Prazeres é uma das reivindicações mais antigas do movimento e motivo de muito conflito no campo. Ela fica no município de Fleixeiras, próximo a BR 101. De acordo com o ouvidor, Gercino Filho, o processo de desapropriação da terra está tramitando no Tribunal Regional Federal, com sede em Recife.

“No início de agosto estarei me reunindo com o relator do processo para ver como anda a situação da desapropriação da área. O problema é que a desapropriação é um processo muito demorado”, ressalta ouvidor.

Dia do Trabalhador Rural

O Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST) antecipa para amanhã as comemorações referente ao Dia do Trabalhador Rural, que acontece no dia 25 de julho. Segundo o coordenador Estadual do movimento, Marcos Antônio da Silva – o Marrom, a programação tem início às 8h com a chegada à Maceió de cerca de dois mil trabalhadores rurais que ficarão concentrados na praça Centerário.

Os sem terra farão uma passeata em direção à sede do Incra, no Centro de Maceió, onde têm agendada uma reunião com o superintendente do órgão, Gino César, e o Ouvidor Agrário Nacional, Gercino Filho, para cobrará mais agilidade do Instituto nos processos de desapropriação de terras e assentamentos.

Já para o dia 26, está programado um ato conjunto com todos os movimentos de trabalhadores rurais sem terra atuantes em Alagoas.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *