Educação de jovens e adultos dobra atendimento nos municípios

O programa Fazendo Escola, coordenado pelo Departamento de Jovens e Adultos da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad/MEC), praticamente dobrou o atendimento nos municípios que desenvolvem a modalidade de educação de jovens e adultos. Em 2004, foram atendidos pelo programa pouco mais de dois mil municípios e 1,8 milhão de alunos do ensino fundamental para jovens e adultos. Em 2005, o número de municípios ultrapassa os quatro mil e o número de alunos atendidos é superior a três milhões.

De acordo com Cláudia Veloso Guimarães, coordenadora-geral da Educação de Jovens e Adultos da Secad, a política de educação de jovens e adultos visa fortalecer a continuidade de estudos da população de 15 anos ou mais que não completou, no mínimo, o ensino fundamental. “Por meio do programa Fazendo Escola, o MEC apóia técnica e financeiramente os estados e municípios que queiram ampliar o atendimento e melhorar a qualidade do ensino fundamental para jovens e adultos”, explica.

O apoio é realizado mediante transferência legal de recursos, para aquisição, impressão ou produção de livro didático, material escolar para alunos e professores, pagamento de professores do quadro ou contratados temporariamente, formação continuada de docentes e aquisição de gêneros alimentícios.

Atendimento – Em 2003, o programa Fazendo Escola atendia 1.549.004 alunos, localizados em 2.015 municípios. Em 2004, foram atendidos pelo programa 1.790.119 alunos do ensino fundamental para jovens e adultos e mais 44.116 alunos egressos do programa Brasil Alfabetizado, perfazendo um total de 2.172 municípios contemplados. Em 2005, o atendimento nos municípios praticamente dobrou, passando para 4.175, mais o Distrito Federal, com um total de 3.342.531 alunos que compõem o Censo Escolar da educação de jovens e adultos do ensino fundamental, que vai da 1ª à 8ª série.

“Temos feito a articulação entre as ações de alfabetização e o ensino fundamental de jovens e adultos buscando sensibilizar, principalmente, os egressos dos programas de alfabetização para o ingresso e permanência nos sistemas de ensino”, disse Cláudia Guimarães.

O Brasil possui mais de seis milhões de alunos acima de 15 anos matriculados no ensino regular fundamental. São 4.382.765 com idade entre 15 e 17 anos; 778.255 com 18 e 19 anos; 499.723 com 20 a 24 anos; 207.640 com 25 a 29 anos; e 430.225 com mais de 29 anos.

O país tem 14,6 milhões de analfabetos na faixa etária de 15 anos ou mais, número que corresponde a uma taxa de 11,6% da população. Outro dado é que 3,4% da população entre 15 e 24 anos é analfabeta e 19,9% da população de 40 anos ou mais também não sabe ler nem escrever.

Fonte: MEC

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *