Chã Preta recebe Projeto “Ação Mulher Cidadania”

O Governo do estado por meio da Secretaria Coordenadora de Articulação e Secretaria da Mulher, realizou nesta quarta-feira, 28 de julho, no clube Municipal, em Chã Preta, mais uma edição do projeto “Ação mulher Cidadania”.

O mutirão reuniu equipes das secretarias de Saúde e Educação, Instituto de Identificação, Sine, Defensoria Pública, Soprobem e Tribunal de Justiça. O objetivo segundo a Secretária Estadual da mulher Vanda Menezes, foi proporcionar condições básica para a inclusão social.

A estudante, Janiele Lima, de 16 anos, revela a alegria diante da oportunidade de ter nas mãos o documento de identidade pela primeira vez. “Agora sou cidadã, esperava ansiosa por este momento”, afirmou.

O Prefeito de Chã Preta, Audálio Holanda, elogiou a iniciativa do governo e reconheceu que sozinho os municípios não dão conta das suas atribuições e que somente a parceria poderá apresentar resultados positivos. “A demanda é muito grande, a carência do nosso povo pior ainda, o jeito é trabalhar de mãos unidas, município e estado”, defendeu.

O projeto “Ação Mulher Cidadania”, que percorrerá cerca de 40 cidades, já esteve em Santana do Ipanema, Santana do Mundaú, Olho D’ Água do Casado e agora Chã Preta. Somente os municípios que possuem assentamentos, acampamentos de trabalhadores rurais e os que assinaram o pacto com o governo Estadual e Federal do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres, têm o direito de solicitar a realização do projeto.

“A política do Governo e levar cidadania para a população. A carteira de identidade é simples, mas, se o cidadão não tem, não pode viajar para outro estado, participar de concursos ou ter acesso a crédito”, explica a Secretária Estadual da Mulher, Vanda Menezes, defendendo a importância da ação para a redução da exclusão social.

Além da carteira de identidade, foram realizados durante todo o dia, exames de citologia, glicemia, aferição da pressão arterial, corte de cabelo, distribuição de sopa, carteira de trabalho e atividades recreativas.

O Tribunal de Justiça, que participou com a equipe da Justiça Itinerante, realizou casamento coletivo, divórcio, pensão alimentícia e retificação de registro. De acordo com a Secretária Coordenadora de Articulação, Fátima Borges, na próxima sexta-feira, 29 de julho, será a vez de Cajueiro sediar o projeto.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *