PF desbarata quadrilha que fraudava seguro desemprego

A Polícia Federal desbaratou hoje uma quadrilha que vinha fraudando o seguro desemprego. Na operação “São Miguel” realizada pela Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários, sete homens foram presos e dois estão foragidos. Segundo a PF, a quadrilha – que atuava há mais de cinco anos no interior do Estado, fazia uma média de 100 saques por mês, rendendo cerca de R$ 3 milhões.

O golpe tinha início com o aliciamento de trabalhadores rurais para que dessem entrada no seguro desemprego, mesmo sabendo que eles não tinham direito ao benefício. A quadrilha providenciava os termos de rescisão de contrato e adulteravam a carteira profissional de trabalho.

De acordo com a PF, o grupo chegou a alugar carros do modelo Van para fazer o transporte dos aliciados às sedes das delegacias regionais do trabalho e aos postos do Sine (Sistema Nacional de Emprego) localizadas em Alagoas e também em Sergipe e Pernambuco. A prisão da quadrilha ocorreu nas cidades de São Miguel dos Campos, Boca da Mata e Junqueiro.

Após a concessão do benefício, a quadrilha levava os trabalhadores até as agências da Caixa Econômica Federal (CEF) para sacarem o dinheiro do seguro desemprego. O benefício no valor médio de R$ 500 era dividido entre as partes.

“Esse tipo de golpe vem sendo aplicado em todo o país, em razão da fragilidade existente na concessão do seguro desemprego”, afirmou o delegado Carlos Henrique D´Ângelo, da Delefaz, acrescentando que a investigação vinha sendo feita há cerca de um ano, contando com a participação de agentes da PF de Sergipe e Pernambuco e do setor de inteligência do Ministério do Trabalho de Brasília. A prisão da quadrilha ocorreu nas cidades de São Miguel dos Campos, Boca da Mata e Junqueiro.

Foram presos pela operação “São Miguel” o líder da quadrilha Roberval Cordeiro Vieira, (Robson), José César da Silva (Fernando), Cícero da Silva Rocha (Fala Fina), Valdeci Carneiro da Silva (Vader), José Miranda de Barros Filho (Miranda), José Fábio Correia da Silva (Fulo), e Antonio Henrique da Silva (Amendoim). A prisão da quadrilha ocorreu nas cidades de São Miguel dos Campos, Boca da Mata e Junqueiro.

Com a quadrilha, a PF apreendeu CPU de computadores, guias de seguro desemprego, carteiras de trabalho, celulares e até uma espingarda. Eles vão responder por crime de estelionato qualificado, falsidade ideológica e formação de quadrilha. Os mandados de busca e apreensão e a prisão temporária foram expedidos pelo juiz da 4ª Vara Criminal Federal, Sebastião Vasquez.

Leia Também

Veja Mais

Deixe um comentário