Servidores estaduais da Saúde entram em greve

Os servidores de nove categorias ligadas à Saúde terminaram, agora há pouco, uma assembléia onde decidiram pelo início imediato da greve. Amanhã, eles participam de uma audiência com o governador Ronaldo Lessa e com representantes da Secretaria Executiva de Saúde, às 11h, no Palácio Floriano Peixoto.

As reivindicações da categoria são por insalubridade, implementação do Plano de Cargos e Carreiras para o setor administrativo, adicional noturno e reajuste salarial de 57,8%.

A greve deve afetar o funcionamento dos postos de saúde mantidos pelo Estado, como as Unidades de Emergência Armando Lages e do Agreste, os minipronto-socorros, o Hospital José Carneiro, Portugal Ramalho, a Maternidade Santa Mônica, o 1º e 2º Centros de Saúde e o Hemocentro de Alagoas.

Segundo o presidente do Sindicato dos Enfermeiros, Welington Monteiro, a greve funcionará em assembléia permanente, que poderá se reunir e terminar a greve em qualquer momento. "Amanhã os servidores se concentrarão às 7h, na frente do Palácio, onde temos uma audiência marcada. Depois avaliaremos a proposta do Governo", explicou.

Durante a paralisação, 30% de cada categoria será mantida para fazer o atendimento à população. Atualmente, a Secretaria Executiva de Saúde possui cerca de 8 mil servidores.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *