Famílias Sem-terra da CPT dividirão espaço com MST

As 40 famílias sem-terra ligadas a Comissão Pastoral da Terra (CPT) que viviam a cerca de dois anos no acampamento Baixa Funda, região da Usina Utinga Leão, no município de Messias, estão sendo transferidas para o acampamento Boa Escolha, próximo à fazenda Cantos, em Joaquim Gomes que atualmente é ocupado por famílias do Movimento Sem Terra (MST).

A CPT havia recebido, na última semana, o ultimato do juiz Airton Tenório, da comarca de Rio Largo determinado a desocupação imediata das famílias daquela área, mas um acordo entre a coordenação da CPT e o Instituto de Colonização e Reforma Agrária de Alagoas (Incra) conseguiu adiar por cinco dias a reintegração de posse. Na ocasião ficou acertado que a CPT retiraria as famílias de forma pacífica, caso o Incra encontrasse nova área para instalação dos agricultores.

Segundo Índio, um dos coordenadores da CPT, a negociação do espaço foi finalizada hoje, com a chegada da ouvidora regional do Incra, Katiúcia Mendes. Índio conta que as terras do acampamento Boa Escolha já haviam sido indicadas anteriormente para a CPT, mas foram ocupada pelas famílias de trabalhadores ligados ao MST. “Somente hoje, foi concluída a negociação com o MST, que concordou em ceder um espaço dentro do acampamento para que nossas famílias se alojassem, pudessem plantar e levantar as barracas”, explica Índio.

Dois ônibus e um caminhão – disponibilizados pela Usina Utinga Leão – estão fazendo a transferência das famílias que acreditam montar as barracas até o início da noite.

Veja Mais

Deixe um comentário