"Chegar em" ou "chegar a"?

Primeiros a chegar no local, os bombeiros tiveram dificuldades para resgatar as vítimas.

A frase selecionada para o comentário de hoje, extraída de jornal “Agora São Paulo”, reproduz a regência verbal própria do registro oral da língua.
De acordo com a norma culta do idioma, verbos que indicam movimento (“ir”, “vir”, “chegar”, dirigir-se” etc.) têm seu complemento circunstancial de lugar introduzido pela preposição “a”. Assim, chega-se a algum lugar, não em algum lugar.
Isso ocorre porque a preposição “a” indica movimento, diferentemente da preposição “em”, que indica permanência e, por esse motivo, encabeça as expressões de lugar que completam o sentido de verbos como “estar”, “permanecer”, ficar”, “morar”, “viver” etc. Assim: “Permaneceram em seus lugares”, “Ficaram em casa” etc.
Abaixo, o texto corrigido:

Primeiros a chegar ao local, os bombeiros tiveram dificuldades para resgatar as vítimas.

Thaís Nicoleti de Camargo, autora dos livros “Redação Linha a Linha” (Publifolha), “Uso da Vírgula” (Manole) e “Manual Graciliano Ramos de Uso do Português” (Secom- Governo de Alagoas), apresenta o programa “Português Linha a Linha” na TV Pajuçara.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *