Famílias sem-terra mantêm ocupação em agência do BB

Mais de seis horas já se passaram desde que as famílias sem-terra do assentamento Sete Coqueiros ocuparam a agência do Banco do Brasil do município de Girau de Ponciano. Os sem-terra afirmam que mesmo sem água e comida, continuarão acampados na agência, a espera do cumprimento de suas reivindicações.

A ocupação aconteceu por volta das 9h, quando cerca 200 trabalhadores rurais sem-terra invadiram o prédio do Banco do Brasil de Girau do Ponciano, distante 161km de Maceió reivindicando a liberação de recurso federais de fomento às famílias residentes no Assentamento Sete Coqueiros.

Segundo o coordenador do Assentamento, José Roberto Souza, o gerente da agência está tentando – desde a chegada dos trabalhadores – contatar o Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para negociar a liberação dos recursos que estão na conta do Assentamento desde final do não passado.

José Roberto afirma que a desde que souberam que os recursos estavam depositados solicitam a sua liberação, mas a direção do Incra insiste na burocracia. “A diretoria do Incra está exigindo que nós entreguemos notas fiscais referentes à compra de instrumentos de trabalhos e mantimentos, mas nós não temos porque não compramos”, diz.

Sem água e alimentação, as famílias tentam conseguir o auxílio da prefeitura de Girau do Ponciano, enquanto aguardam a chegada do Incra no local. Hoje às 18h, haverá uma reunião entre as lideranças do MST e o prefeito Davi de Barros onde pretendem buscar apoio.

Veja Mais

Deixe um comentário