Investigações envolvem acusados em novos crimes

As investigações da Polícia Civil devem resultar em diversas revelações após a Operação Mata do Rolo, que teve início na madrugada de hoje e prendeu, entre outros acusados de envolvimento com o crime organizado no Estado, o coordenador de Planejamento do município de Rio Largo e marido da prefeita Vânia Paiva (PMDB), Ricardo Schavuzzo. Schavuzzo foi preso numa casa de veraneio em Tabuba, quando retornava a Rio Largo.

Segundo o advogado Adriano Soares, Schavuzzo teria sido informado sobre o mandado de prisão em seu nome ainda na noite de ontem e decidiu voltar a Rio Largo para entregar a chave de sua casa para a polícia.

Outro acusado que já está preso na delegacia do município, Luís Pedro da Silva, que trabalhava como mototaxista na cidade, foi detido com armas e munição ilegais.

Neste momento, a imprensa e integrantes da cúpula da Defesa Social no Estado aguardam a chegada do delegado Marcílio Barenco à delegacia. Os mandados de prisão foram assinados por seis juízes de Alagoas: Maurício Breda, Geraldo Amorim, Braga Neto, Diógenes Tenório, Sóstenes Alves e Rodolfo Ozório Gatto, que atenderam à solicitação do delegado Marcílio Barenco.

Seqüestradores

Quatro pessoas envolvidas no seqüestro do autônomo Hélio Alves de Oliveira, 47, ocorrido na última sexta-feira, também foram conduzidos à Delegacia de Rio Largo. Segundo os primeiros levantamentos, existe a possibilidade dos seqüestradores integrarem uma mesma quadrilha que atua no crime organizado no Estado.

Os acusados são Djailton José Salustiano, Luciente Leite da Silva, uma mulher cujo apenas o prenome foi revelado, Quitéria, e Carlos Alberto Monteiro, vulgo Cabeça. Monteiro, considerado o líder da quadrilha, tem envolvimento confirmado em quatro assaltos a ônibus nas BRs 104 e 101. Cabeça teria participado, ainda, do assalto ao ônibus que resultou na morte do motorista que prestava serviço a Braskem.

Exame

Dentro de 30 minutos, todos os acusados que foram presos durante a Operação Mata do Rolo serão conduzidos ao Instituto Médico Legal (IML) de Maceió para fazer exames de corpo de delito.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *