Secretário designa delegado especial para apurar atentado em Murici

Alagoas24horasRafael Carlos explica como aconteceu o atentado ao secretário

Rafael Carlos explica como aconteceu o atentado ao secretário

O secretário de Justiça e Defesa Social, coronel Ronaldo dos Santos, ouviu nesta tarde as denúncias feitas por uma comissão de trabalhadores rurais do Movimento Terra, Trabalho e Liberdade (MTL), do acampamento Bernardo, em Murici. Amanhã, será publicada uma portaria com o nome do delegado que investigará o caso.

De acordo com os sem terra, há suspeitas de que policiais do município estivessem envolvidos no atentado, que deixou seis trabalhadores machucados. “Os trabalhadores foram feitos reféns e depois o acampamento foi destruído durante a madrugada. Entre eles, haviam pessoas encapuzadas e com botas de policiais, além de que citaram nome de patentes. Essa é uma área é improdutiva, que tem 572 hectares de terra e não vamos abrir mão dela”, disse o coordenador estadual do MTL, Rafael Simão Carlos.

Depois de ouvir os relatos, o secretário de Justiça e Defesa Social encaminhou os agricultores rurais para prestarem depoimentos na secretaria e fazerem os exames de corpo de delito, no Instituto Médico Legal.

“O movimento alega que o pessoal da área não tem isenção para fazer a apuração. E para mostrar nossa transparência, vamos designar um delegado especial para fazer as investigações”, finalizou o secretário.

A área é ocupada por 50 famílias, desde o início do ano, e os integrantes do movimento esperam que o Instituto de Colonização e Reforma Agrária, Incra, faça a vistoria das terras.

Veja Mais

Deixe um comentário