Comércio diminui ritmo de crescimento em fevereiro

Uma desaceleração das vendas no mês de fevereiro é o que revela a Pesquisa Mensal do Comércio Varejista de Maceió, realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). O Crescimento no faturamento do setor foi de apenas 1,69% em comparação com o mesmo período de 2005. Em relação ao mês anterior houve queda de 10,26% .

Os números são do Instituto de Estudos e Pesquisas (IEP) que, a cada mês, avalia o comportamento de vendas do comércio da capital, analisando seus ramos de atividades, grupos de uso final e porte das empresas.

Segundo o coordenador do Instituto, economista Silvio Costa, esse desaquecimento já era esperado pelos lojistas e acontece tradicionalmente nessa época do ano. “O período pós-natal é marcado por pequena desaceleração nas vendas que voltam a ser impulsionadas no mês de março com a campanha Liquida Maceió”, justifica.

A Pesquisa do IEP constatou que mais da metade dos ramos de atividades investigados apresentou comportamentos negativos em seu faturamento, quando comparados a fevereiro do ano passado: Massas, Frios e Laticínios (-48,18%); Cine-foto-som (-45,97%); Óticas (-30,64%); Móveis e Decoração (-24,57%); Livraria, Papelaria e Material de Escritório (-16,07%); Lojas de Departamento (-8,53%); Materiais de Construção (-6,75); Supermercados (-3,92%¨) e Farmácias e Perfumarias (-2,67%).

Por outro lado, o ramo de tecidos obteve um crescimento de 69,91% em relação a fevereiro do ano passado. Seguindo a mesma tendência de aumento no faturamento de vendas, vieram os ramos de Calçados, 57,32%; Informática, 31,19%; Combustíveis e Lubrificantes, 19,93%; Vestuário, 13,46%; Concessionárias de Veículos, 6,77%; Lojas de Utilidades Domésticas, 2,40% e Autopeças, 0,40%.

Grupo de Uso Final

A análise do comportamento de vendas por Grupo de Uso Final detectou que quatro deles apresentaram resultados negativos em suas variações. Os Bens Não Duráveis tiveram queda de 4,94% em seu faturamento; os Bens Duráveis reduziram 12,14%; o grupo de Livraria, Papelaria e Material de Escritório caiu 16,07%; já o grupo de Materiais de Construção teve redução de 6,75%.

Porte

Analisando o faturamento de vendas por porte, em relação a fevereiro de 2005, verificou-se que apenas as pequenas empresas apresentaram resultado negativo

(-30,28%), enquanto as demais cresceram na seguinte proporção: Micro (7,17%); Médias (31,08%); Grandes (2,25%).

Participação no Faturamento de vendas

O ramo de Concessionárias de Veículos continua liderando a participação no faturamento de vendas do comércio varejista de Maceió com uma variação de 27,18% no mês de fevereiro. No mês anterior essa variação foi de 25,37% . Em segundo lugar vem o setor de Supermercados com 23,70% de participação. Na terceira posição está o ramo de Combustíveis e Lubrificantes com 11,19%. Dos dezessete ramos de atividades pesquisados, onze tiveram suas participações na formação do faturamento de vendas reduzidas e seis ampliadas, quando comparados a janeiro deste ano.

Reposição de Estoque

No mês de fevereiro, os empresários do comércio varejista de Maceió aumentaram suas reposições de estoques em 8,25% em relação ao mesmo período de 2005. Comparando com o mês anterior, o resultado foi de 16,40% a mais. O grupo de Combustíveis e Lubrificantes foi o que mais repôs, 49,82%, seguido dos bens Semiduráveis, 22,57% e Comércio Automotivo, 20,77%.

Fonte: CDL

Veja Mais

Deixe um comentário