Ciclista morre atropelado na Via Expressa

Alagoas24horasÔnibus da empresa Massayó envolvido no acidente

Ônibus da empresa Massayó envolvido no acidente

A disputa por espaço no acostamento entre ônibus, ciclistas, pedestres e motoqueiros resultou em uma vítima fatal, na Via Expressa. Após o acidente vários ciclistas e pedestres cobraram passeios públicos e uma ciclovia alegando que devido à alta velocidade dos carros e imprudência dos veículos a Via Expressa se tornou uma “avenida assassina”.

Na manhã de hoje, a vítima foi o funcionário do EcoPark Francisco Cândido do Nascimento, 24, que estava na garupa da bicicleta do sobrinho Alex Nascimento quando foram imprensados contra a calçada por um ônibus da empresa Massayó. Alex Nascimento não sofreu ferimentos, mas o tio dele morreu instantaneamente. O acidente ocorreu em frente ao Motel Los Pampas. Entre dois quebra-molas.

Segundo o sobrinho, o ônibus passou por cima do corpo de Francisco Cândido. Parte do crânio foi esmagada. “Os acidentes aqui são comuns, principalmente em relação aos ciclistas. Cansei de cair por conta dos carros. O problema é que como não havia mortes, não chamava a atenção. Agora que morreu um, aparece a imprensa e a polícia”, destacou Alex Nascimento. “Os carros sequer param para ajudar”, frisou.

Foi o que aconteceu neste caso. O ônibus de prefixo 5103 e placa MUA-7052/AL só foi parado cerca de 300 metros depois do local do acidente. Quem fez com que o ônibus parasse foram os moradores do local, batendo na parte traseira do veículo. “Um absurdo isso. O motorista iria correr. Não quero dizer com isso que ele seja culpado. A culpa é das autoridades que não repensaram a Via Expressa”, afirmou um dos moradores.

A Polícia Militar agiu rápido e encaminhou o motorista, identificado apenas como Damião, para a Delegacia de Plantão II. O objetivo primeiro era evitar tumultos e brigas. Damião será ouvido e o inquérito presidido pela Delegacia de Acidentes. Uma equipe de representantes da Massayó esteve no local fotografando o ônibus e o local do acidente, mas não quiseram comentar nada com a imprensa.

O cobrador do ônibus, José Maciel dos Santos, disse que a história contada pela centena de testemunhas presentes no local e pelo sobrinho da vítima é falsa. “O ônibus não passou por cima de ninguém. Os dois que estavam na bicicleta caíram sozinhos no asfalto. O motorista desviou, quem estava atrás da gente é que pode ter atropelado ele”. Nenhum outro veículo consta como envolvido no acidente, conforme a Polícia Militar.

Neste momento, o trânsito no local está engarrafado e a PM espera a chegada do Instituto de Criminalística e do Instituto Médico Legal para a retirada do corpo do local. “Nós só podemos desobstruir o trânsito quando as equipes responsáveis recolherem o material necessário para o inquérito”, explicou um dos PMs.

A vítima

Francisco Cândido é solteiro e estava em Maceió há menos de uma semana. Ele residia no município de Viçosa, onde trabalhava como serviço-gerais. Ao perder o emprego na região, decidiu tentar a vida na capital. Pediu auxílio a parentes para ficar na cada deles enquanto não arrumasse emprego.

Ele conseguiu trabalho na tarde de ontem, estava atuando como diarista em parque aquático de Maceió. Acordou cedo hoje para o primeiro dia de trabalho, como não podia se atrasar resolveu pegar carona na bicicleta do sobrinho Alex Nascimento. Poucos minutos depois de sair de casa – no Tabuleiro do Martins – foi atropelado. A família ainda não sabe onde será velado o corpo, mas o sepultamento deve ocorrer em Viçosa.

Imprudência

Minutos depois do acidente, a equipe de reportagem do Alagoas 24 Horas flagrou vários ciclistas “pegando caronas” em caminhões e ônibus para andarem mais rápido na Via Expressa, bem como carros cortando pela esquerda e utilizando o acostamento, colocando em risco a vida de vários ciclistas, motoqueiros e pedestres que circulam pelo local. Um dos pedestres disse que usava o acostamento, porque as calçadas eram “intransitáveis”.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *