Velocidade alta e distração causam 56,32% dos acidentes em BRs

Alagoas24horasInspetor explica que Via Expressa é a parte com mais acidentes da BR 316

Inspetor explica que Via Expressa é a parte com mais acidentes da BR 316

Mais de nove mil agentes da Polícia Rodoviária Federal, em todo o país, participam da Operação Férias Escolares, que é realizada no mês de julho. O principal objetivo do órgão é conter a imprudência dos motoristas, considerada a principal causa dos acidentes.

Dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontam que a grande maioria dos acidentes é provocada por erros dos próprios motoristas, como dirigir em velocidade acima do limite permitido ou algo mais simples: a falta de atenção.

Esses dois fatores contribuintes de acidentes lideram as estatísticas do sistema Datatran, com a ocorrência em, respectivamente, 25,67% e 30,65% dos casos de janeiro a maio deste ano. “O Datatran é um programa implantado em todo o Brasil, que nos permite registrar dados dos acidentes e utilizá-los para a prevenção de outros casos”, explica o inspetor Gustavo de Mendonça Alves, chefe do Núcleo de Registro e Medicina Rodoviária da PRF em Alagoas.

O sistema foi implantado no Estado no ano de 2004 e os registros apontam que, com o Datatran, a atuação dos agentes da Polícia Rodoviária Federal e a implantação do novo Código de Trânsito, o número de acidentes em Alagoas foi reduzido em 40%, nos últimos dez anos.

“A cada mês enviamos boletins com os dados para as três delegacias rodoviárias federais, que ficam em Maceió, Atalaia e Palmeira dos Índios. Com as informações, é possível colocar agentes nos pontos mais perigosos ou até mudar a sinalização”, afirmou o inspetor.

Os dados mais atuais, de janeiro a junho deste ano, mostram que ocorreram 639 acidentes, 6,17% a menos que no ano de 2005. Em relação a feridos, foram 533, que equivale a 5,75% a mais que a quantidade registrada no mesmo período do ano passado. Os registros também revelam que o total de mortos – 48 – permanece estável.

Em relação aos acidentes, dados de janeiro a maio mostram que a maioria acontece em retas (65,32%), pistas boas (86,01%), durante o dia (59,33%) e em tempo bom (77,2%).

Rodovias federais

De janeiro a maio deste ano, as quatro rodovias federais de Alagoas – BR 101, BR 104, BR 316 e BR 423 – , apresentaram características específicas, em relação ao número de acidentes, mortos e feridos.

Os dados revelam que na BR 101, ocorreram 37,16% dos acidentes, em que 33,11% das pessoas envolvidas ficaram feridas e 47,5% (a maioria em relação às outras rodovias) morreram. O tipo de acidente predominante na rodovia é o tombamento, seguido de colisão lateral e capotamento. Entre os fatores contribuintes para causar os acidentes, a PRF afirma que é velocidade incompatível (34,01% dos casos), seguida de falta de atenção (20,62%).

“Com os dados percebemos que a rodovia é o local onde acontecem os acidentes mais graves, devido à alta velocidade dos condutores”, disse o inspetor Mendonça.

Na BR 104, foram registrados 20,11% dos acidentes, que deixaram 19,43% de feridos e 27,5% de mortos. Na maioria dos casos, ocorreram colisões traseiras (23,81%), seguidas de colisões laterais (18,10%) e atropelamentos (13,33%). Nessa rodovia federal, a principal causa de acidentes é a falta de atenção, com 27,62% dos casos, seguida de velocidade incompatível (22,87%).

Na BR 316, ocorreu o maior número de acidentes – 40,23%, em relação às outras rodovias – que deixaram a quantidade mais alta de feridos, 42,60%, e 22,5% dos mortos. Nesta rodovia federal, a maior causa dos acidentes é a falta de atenção dos motoristas, fato registrado em 42,38% dos casos, seguida de velocidade incompatível (19,51%) e distância de segmento (11,43%). O tipo de ocorrência mais comum é a colisão traseira (25,24%), seguida da colisão lateral (16,67%).

Pertencente à rodovia BR 316, está a Via Expressa, que é um trecho urbano, de pouco mais de 10 quilômetros. “Entre os 20 atropelamentos que ocorreram na BR 316, 13 casos foram na Via Expressa, que acumula a maior parte dos acidentes da rodovia. A maioria acontece a partir das 16h até cerca de 20h45”, detalhou Mendonça.

De acordo com a PRF, 41 mil veículos transitam na Via Expressa por dia e 1.200 ciclistas circulam em área não apropriada, o que representa grande parte dos acidentes ocorridos na BR 316. Com esses números, a PRF elaborou um projeto que será entregue ao Governo Federal solicitando a desfederalização da rodovia, que poderá ter administração municipal ou estadual, caso o pedido seja aceito.

Ainda de acordo com dados de janeiro a maio deste ano, na BR 423, ocorreu o menor número de acidentes, 2,49%, que deixaram 4,86% feridos e 2,5% dos mortos. Um dos principais fatores contribuintes dos acidentes não foi detalhado – é considerado como “outros fatores” – , mas segue empatado com velocidade incompatível (23,08% dos casos). O tipo de acidente mais comum na rodovia é capotamento (23,08%), seguido de atropelamento animal e colisão traseira, ambos com 15,39% das ocorrências.

Veja Mais

Sorry, nothing to display.

Deixe um comentário