Assaltos assustam quem viaja pelas rodovias federais

Mauricélia RamosPassageiros prestam depoimentos na delegacia

Passageiros prestam depoimentos na delegacia

A ação dos bandidos nas rodovias federais em Alagoas, em pouco mais de um mês aumentou 100% em relação ao ano passado. Os dados são da Polícia Rodoviária Federal, que registrou 17 assaltos no mês de junho até o dia 13 de julho, enquanto não foi registrado nenhum, nesse mesmo período de 2005.

Para o agente Telmo José Azevedo, da seção de Policiamento Geral, os trechos que passam pelos municípios de Teotônio Vilela, Messias, São Miguel dos Campos, União dos Palmares e Rio Largo são alguns dos mais perigosos para quem viaja à noite.

“De junho até o dia 13 de julho foram registrados, somente em rodovias federais, três assaltos a ônibus, dois a veículos de cargas e 12 a veículos particulares”, detalhou.

Detalhes de um assalto

Na noite do dia 28 de junho, a jornalista Mauricélia Ramos, 22, estava no ônibus da São Geraldo, que viajava para Caruaru. Quando passava pela BR 104, em União dos Palmares, o ônibus foi parado por cinco assaltantes armados.

“Fui acordada por meu irmão, dizendo que era um assalto. Fomos levados para um canavial e eles começaram a ação. Logo que entraram, um deles fez uma adolescente de 13 anos refém”, recordou.

No ônibus estavam 38 passageiros, que entregaram todos os objetos pessoais e dinheiro aos bandidos.

“O que mais assustou, o que mais amedrontou foram as ameaças. Nos ameaçavam de atirar se os olhássemos; estavam de cara limpa. Diziam que iriam nos bater, que queriam as mulheres primeiro, que se escondêssemos algo, iriam matar-nos. O pior: anunciaram que iriam queimar o veículo com todos dentro, para não deixar vestígios para a polícia”, contou a jornalista.

O assalto durou cerca de 30 minutos e os momentos de angustia só passaram depois que o motorista avisou os passageiros que os assaltantes tinham ido embora. Antes disso, os criminosos ainda pediram que os passageiros abaixassem as cabeças e anunciaram que iriam colocar fogo no ônibus.

“Ouviam-se choros baixinhos, abafados… Esperamos… Eu só conseguia imaginar o que iríamos fazer, como poderíamos escapar. Mais algum tempo esperando o desastre e o motorista nos avisa que eles haviam ido embora”, relatou a jornalista.

Depois do assalto, o ônibus seguiu para a Delegacia de União dos Palmares, onde o motorista e os passageiros prestaram queixa do crime.

Ações

Com os constantes assaltos que vem ocorrendo desde o início do ano, representantes de empresas de ônibus interestaduais se mobilizaram para pedir ações da cúpula da Segurança Pública, numa reunião ocorrida há cerca de quatro meses. No encontro, ficou definido que a Polícia fiscalizaria os trechos em que ocorrem mais assaltos e também acompanharia comboios de ônibus.

Mesmo com as ações de escolta e policiamento ostensivo – ainda realizadas – os bandidos continuaram a realizar assaltos, como o registrado no dia 15 de junho, quando cerca de dez homens armados bloquearam o conhecido Trevo da Morte, que fica entre os municípios de Atalaia e Chã do Pilar.

A ação ocorreu de madrugada, quando seis ônibus viajavam juntos e eram escoltados por policiais militares. Mesmo com a segurança da PM, que ainda trocou tiros com os bandidos e matou um deles, os assaltantes ainda levaram dinheiro e objetos pessoais de alguns passageiros. O caso foi registrado na Delegacia de Plantão II, no Salvador Lyra, e foi encaminhado para a Delegacia de Roubos e Furtos.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *