União sediará encontro de comunidades quilombolas e povo tradicionais de terreiro

As inscrições são gratuitas, mediante preenchimento de uma ficha de que deverá ser enviada por e-mail.

DivulgaçãoQuilombolas

Do dia 14 ao dia 16 de agosto, acontecerá o I Encontro de Comunidades Quilombolas e Povos Tradicionais de Terreiro de Alagoas, na Comunidade Quilombola Muquém, na Serra da Barriga, em União dos Palmares, interior do Estado.

O evento é direcionado às comunidades quilombolas de espaço urbano e rural, aos religiosos de matriz africana e gestores nas esferas federal, estadual e municipal. O encontro visa propiciar e fortalecer o sentimento da pertença cultural das comunidades quilombolas e dos povos tradicionais de terreiro de Alagoas, fomentando estratégias culturais para a preservação do bem imaterial produzido nas comunidades e desenvolvendo estratégias para a construção e consolidação de redes de proteção social para a população negra.

As ações estratégicas desenvolvidas serão rodas de conversa com professores, pesquisadores, gestores culturais, quilombolas, religiosos, lideranças, profissionais e estudantes envolvidos com a temática da pertença cultural negra alagoana, além de dinâmicas e atividades artísticas e culturais. Apresentar-se-ão no evento grupos culturais de União dos Palmares, o grupo Arafunfun Omanjerè, o Coletivo Afro-Caeté e os Malungos do Ilê.

O I Encontro de Comunidades Quilombolas e Povos Tradicionais de Terreiro de Alagoas é uma realização da parceria dos religiosos de matriz africana e comunidades quilombolas com a Fundação Cultural Palmares-RR/AL. Conta ainda com o apoio do Conselho Estadual da Promoção da Igualdade Racial, do Fórum dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana de Alagoas, da Prefeitura Municipal de União dos Palmares, das secretarias estaduais da Comunicação, da Cultura, da Mulher e Direito Humanos, da Secretaria Municipal de Educação de União dos Palmares e das comunidades acadêmicas da Universidade Estadual de Alagoas e da Universidade Federal de Alagoas em compromisso com as causas, além de órgãos e entidades das iniciativas privadas e não-governamentais.

Estima-se um total de 200 pessoas em cada um dos três dias do evento. Para se inscrever, não é necessário pagamento. Basta preencher uma ficha de inscrição e enviá-la por e-mail para claudiacult@gmail.com.

Confira a programação:
14 de Agosto (sexta-feira)
09h – Credenciamento;
10h – Abertura do evento Xirê e composição da mesa;
10h30 – Roda de conversa: Retrospectiva histórica e sociocultural das comunidades quilombolas e povos tradicionais de terreiro.
Coordenação: Jornalista Valdice Gomes – Presidenta do CONEPIR;
13h – Almoço;
15h – Continuidade da roda de conversa: Retrospectiva histórica e sociocultural das comunidades quilombolas e povos tradicionais de terreiro.
Coordenação: Jornalista Valdice Gomes – Presidenta do CONEPIR.

15 de Agosto (sábado)
9h – Roda de conversa Estratégias culturais para a preservação do bem imaterial produzido nas comunidades.
Coordenação: Profa. Dra. Elvira Barreto – UFAL
10h30 – Café;
11h – Debate;
12h – Almoço;
14h – Oficinas de organização para celebração do Mês da Consciência Negra.

Coordenação das oficinas: Prof. Msc. Christiano Barros – COLETIVO AFROCAETÉ
16h40 – Café;
17h – Conclusão dos trabalhos.

 16 de Agosto (domingo)
10h – Subida à Serra da Barriga para o Xirê – Cortejo em ato de reivindicação à Preservação da Serra da Barriga, bem como o respeito à ancestralidade.

Fonte: Ascom

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *