Blog

Bispo Filho

Bispo Filho é Administrador de Empresas e Estudante de Jornalismo.

Todas as postagens são de inteira responsabilidade do blogueiro.

Nem Lula, Nem Bolsonaro: O momento é de SOLIDARIEDADE!

O ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta sexta-feira (20) que infecções por coronavírus deverão disparar no Brasil entre os meses de abril a junho.

“A gente deve entrar em abril e iniciar a subida rápida [de infecções].

Essa subida rápida vai durar o mês de abril, o mês de maio e o mês de junho, quando ela vai começar a ter uma tendência de desaceleração de subida”, afirmou Mandetta.

Os casos de transmissão de Covid-19, infecção causada pelo coronavírus, deverão perder velocidade a partir de julho e, em agosto, é esperado que as ocorrências comecem a cair.

“O mês de julho, ela deve começar um platô. Em agosto, esse platô vai começar a mostrar tendência de queda. Em setembro é uma queda profunda, tal qual foi uma queda de março na China. Esse é o cenário que o mundo ocidental está trabalhando”, disse.

O momento não deve ser de disputa política, e sim de defesa da vida.

O Brasil não pode conviver com um clima de disputa permanente entre Petistas e Bolsonaristas.

É preciso paz para construir o futuro.

Acima de tudo é preciso que a gente exercite a solidariedade.

As soluções individuais só fazem sentido na hora de lavar as mãos e pôr as máscaras.

A partir daí, nosso olhar tem que estar voltado para o outro.

Solidariedade: é preciso considerar a importância do outro.

Viver a solidariedade é indispensável para possibilitar que as práticas políticas recuperem a sua inteireza.

É necessária uma limpeza nos mais variados mecanismos de funcionamento da política, e de forma urgente.

A solidariedade, por ser um valor capaz de requalificar, permite reconstruir o esgarçado tecido da cidadania.

Por isso, em todos os momentos, em diferentes sociedades, é indispensável fazer referência, propor iniciativas e refletir sobre a solidariedade.

No coração da prática solidária está o princípio fundamental e inegociável da consideração para com o outro.

O apóstolo Paulo faz essa recomendação, estabelecendo esse valor como fundamento da identidade daquele que tem Fé.

Explica o apóstolo: exemplar é o gesto de Deus ao oferecer à humanidade o que tem de mais precioso, seu filho Jesus, o Salvador.

Assim, Deus antecipa-se no gesto de reconciliação com o ser humano, deixando a lição fundamental de que é preciso reconhecer a importância do outro.

Esse “outro” é você, eu, cada um de nós.

Esse princípio tem força de equilíbrio, pois conduz a civilização na direção humanística que permite superar crises.

É o que eu penso que o Brasil está precisando neste momento difícil da pandemia do coronavírus.

SOLIDARIEDADE

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *