Ifal se despede do professor Ginaldo Júnior

DivulgaçãoProfessor Ginaldo

Uma trajetória de dedicação e trabalho sério pela educação pública em Alagoas. É com esta memória que servidores e estudantes do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) se despedem do professor José Ginaldo da Silva Júnior. Seu velório foi realizado nessa segunda-feira (26), em Maceió, com a presença de familiares, amigos, alunos e colegas de trabalho, todos comovidos pela despedida precoce do pesquisador.

A direção do Campus Marechal Deodoro, onde Ginaldo era lotado, decretou luto oficial de três dias, com as bandeiras a meio mastro. Assim, todas as atividades da escola estão suspensas até a próxima quarta-feira, retornando na próxima quinta-feira (1º). Os eventos programados para essa semana serão reagendados e divulgados pela Direção de Ensino. Na internet, as demonstrações de carinho vieram de vários municípios, já que a atuação do professor transcendia os campi do Ifal.

“Sem palavras… A tristeza tomou conta do meu coração”, publicou a professora Patrícia Cunha, do Campus Marechal Deodoro. “Hoje perdemos um ser humano incrível, um coração enorme, um profissional irreparável, um colega que se colocava sempre na intenção de ajudar”, comentou o professor Magno Abreu, do Campus Santana do Ipanema.

Ex-alunos também aproveitaram as redes sociais para fazer homenagens ao professor. “Ele sempre me incentivou a não desistir dos meus objetivos. Foi na disciplina dele que eu tive meus primeiros êxitos como estudante de Gestão Ambiental”, contou Murillo Sancho.

“É uma dor que não conseguimos mensurar, mas uma gratidão eterna de quem foi o Ginaldo em nossas vidas. Nosso maior incentivador. Um carinho sem igual. Luto eterno por esse grande!”, comentou Ane Caroline, ex-aluna do curso técnico em Guia de Turismo do Campus Marechal Deodoro.

Ginaldo, que também se dedicava ao esporte, foi atropelado por um carro, no último domingo (25), durante uma caminhada às margens da rodovia AL-101 Sul, em Marechal Deodoro.

Foi na mesma cidade onde começou a carreira de professor de Química no Ifal. Antes disso, havia sido aluno da instituição, em Maceió.

“Ele tinha um orgulho enorme de ter sido aluno e hoje fazer parte do Ifal. Sempre iremos lembrar do entusiasmo que tinha no trabalho, fazendo tudo o que podia pra que a instituição oferecesse educação pública de qualidade em Alagoas”, disse a diretora-geral do Campus Marechal Deodoro, Marília Gois.

O entusiasmo com a educação pública era a marca registrada de Ginaldo. Na internet, o professor e escritor Bruno Ribeiro, colega do Campus Marechal, resumiu o sentimento dos amigos nesse momento: “Que a tristeza de agora possa nos unir e nos fazer valorizar sempre o que realmente importa: a vida! Vai em paz, meu querido! Sentiremos saudades!”.

Fonte: IFAL Marechal Deodoro

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações