Seleção brasileira se apresenta e Edu Gaspar descarta pressão excessiva sobre Neymar

 

O coordenador técnico da Seleção Brasileira de Futebol, Edu Gaspar, fala à imprensa no centro de treinamento da Confederação Brasileira de Futebol, na Granja Comary, em Teresópolis, Rio de Janeiro - Fernando Frazão/Agência Brasil
O coordenador técnico da Seleção Brasileira de Futebol, Edu Gaspar, fala à imprensa no centro de treinamento da Confederação Brasileira de Futebol, na Granja Comary, em Teresópolis, Rio de Janeiro – Fernando Frazão/Agência Brasil

Uma das preocupações da comissão técnica da Seleção Brasileira é evitar pressão excessiva sobre os ombros de Neymar, considerado um dos principais jogadores do grupo e que volta de lesão após três meses parado. A declaração é do coordenador de seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Edu Gaspar, que participou de entrevista coletiva no Centro de Treinamento (CT) da Granja Comary, em Teresópolis, na tarde de hoje (21).

“Não é [voltando] dos três meses parado que ele vai ser o Neymar excepcional. Vamos criar uma base primeiro, para que ele possa ganhar aquela confiança que tem. Ele vai subindo gradativamente, sem que absorva uma pressão exagerada quanto ao desempenho. Este ponto o Tite vai querer passar a ele, para que tenha segurança de fazer os treinamentos bem, ter sua preparação bem, que faça o seu primeiro amistoso bem e não absorva uma pressão desnecessária. Este é o objetivo que temos com ele, para que possa ter um grande desempenho”, disse Edu Gaspar.

O coordenador demonstrou confiança no bom desempenho do grupo na Copa da Rússia e disse que a torcida brasileira deve estar ciente da postura de seriedade do grupo, independentemente de qual será o resultado.

“Eu não sei se nós vamos ser campeões, se vamos ser vice. Não sei o que vamos passar na Copa do Mundo. Mas algo que eu sei é que, independente de resultados, nós temos a responsabilidade de passar algo para o nosso povo: seriedade, transparência, de uma equipe dedicada, correta. Nós já vimos muitos times de futebol perderem e saírem aplaudidos, porque passaram algo”, disse.

Sobre o favoritismo do Brasil, Edu disse que é preciso evitar que isso se transforme em um peso excessivo sobre os jogadores.

“A gente tem que parar de ter medo da positividade. Parar de ter medo de que o Brasil é um dos favoritos. Só que temos de ter a consciência de não transformar isso em um peso. Mas ser realista. Assumir a responsabilidade não tem problema nenhum. Que somos, sim, uma seleção que vai brigar pelo título. Temos uma grande seleção. Isso é positivo, mas sem transformar em uma carga excessiva.”

Premiações

Chegada dos jogadores na Granja Comary. Neymar. Lucas Figueiredo/CBF
Chegada dos jogadores na Granja Comary. Neymar. Lucas Figueiredo/CBF

Perguntado sobre como será, desta vez, as premiações em dinheiro por desempenho, Edu disse que haverá um valor pela convocação e depois só haverá nova recompensa caso o time chegue à final e caso vença o Mundial.

Com exceção de três jogadores que estão disputando as finais da Liga dos Campeões da Europa, Marcelo, Casemiro e Roberto Firmino, o restante do grupo estará reunido até amanhã (22), na Granja Comary. Hoje chegam 17 atletas e na quarta-feira, mais três.

O time treina até sábado (26). No domingo (27), os atletas embarcam para a Inglaterra onde treinarão no Centro de Treinamento do Tottenham, antes de ir à Rússia.

Edu disse que, apesar de haver mais restrições ao público do que em 2014, haverá um dia de treino aberto à torcida, ainda sem data definida.

Fonte: Agência Brasil

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *