Consulta com anestesiologista antes de cirurgia garante mais segurança e tranquilidade

Santa Casa de Maceió

Anestesiologistas Roberta Brandão, Cira Queiroz, Vitória Gonzaga e Larissa Mendonça

Você já ouviu falar em avaliação anestésica pré-operatória? Trata-se da consulta que os pacientes devem fazer antes de todo e qualquer procedimento cirúrgico eletivo com sedação ou anestesia geral ou locorregional.

“A consulta é essencial para o paciente esclarecer suas dúvidas e ser informado sobre a técnica cirúrgica a qual será submetido, minimizando assim o estresse pré-cirúrgico”, explicou a anestesiologista Vitória Gonzaga.

Desta forma pode-se evitar internações desnecessárias, caso o paciente não esteja apto para o procedimento (em casos de hipertensão descontrolada, por exemplo). A consulta visa ainda fornecer informações à equipe do centro cirúrgico, aumentando as chances de que se obtenha um desfecho favorável e reduzindo mais os riscos de complicações.

“Na consulta reunimos informações sobre a história médica do paciente, formulamos avaliação de risco perioperatório e desenvolvemos o plano para o manejo do paciente no centro cirúrgico. Tudo isso se traduz em mais segurança e tranquilidade na cirurgia”, a anestesiologista Roberta Brandão. Confira as principais dúvidas de pacientes na consulta pré-operatória.

Qual anestesia será utilizada?
Para cada cirurgia e paciente os anestesiologistas propõem uma técnica anestésica mais adequada. Existem vários tipos de anestesia: geral, sedação, bloqueios do neuroeixo e bloqueios de nervos periféricos, bem como associações de técnicas. (ver infográfico).

Quanto tempo de jejum?
Os pacientes não fazem mais jejum que ultrapasse 8 horas. Hoje temos um protocolo chamado jejum abreviado, que reduz o tempo de jejum a depender do horário da cirurgia. Isso diminui o estresse, evita reações bioquímicas indesejáveis, minimizando consequências no intra e no pós operatório.

O anestesiologista que realiza a consulta é o mesmo que realiza o procedimento no centro cirúrgico?
Não. De acordo com a resolução 2174 do Conselho Federal de Medicina não é necessário que seja o mesmo profissional. O que é obrigatório é a realização da consulta pré-anestésica em todos os procedimentos eletivos, ou seja, que não são urgências ou emergências.

O paciente pode conversar com o anestesiologista antes da sedação?
Sim. O profissional conversa com o paciente antes da indução anestésica. Outras dúvidas podem ser esclarecidas neste momento.

E quem é alérgico a medicamentos?
Durante a consulta pré-anestésica o paciente tem a oportunidade de informar seu histórico alérgico e, havendo necessidade, fazer a profilaxia (prevenção) com medicamentos. Durante todo o internamento o paciente usará uma pulseira contendo as informações alérgicas bem como será perguntado sobre sua alergia novamente pelo anestesiologista no momento do check list pré-operatório, já no centro cirúrgico. São raros os casos de alergia aos anestésicos em si, e mesmo assim tais eventos podem ser revertidos.

E quanto ao risco de trombose?
Durante a consulta é avaliado o risco deste tipo de evento e prescrito medidas preventivas, se necessário, como medicamentos ou botas pneumáticas.

Fonte: Santa Casa de Maceió

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações