Chapecoense pede a suspensão da final do Campeonato Catarinense

Paulo Whitaker / Reuters

A atuação do árbitro Bráulio da Silva Machado na final do Campeonato Catarinense, perdida na disputa por pênaltis para o Avaí, após empate por 1 a 1 no tempo normal, deixou todos na Chapecoense indignados. Um dos mais exaltados era o presidente Plínio David de Nes Filho, que pediu a anulação do jogo realizado no estádio da Ressacada, em Florianópolis.

O pedido foi encaminhado na noite de domingo, logo após a derrota para o Avaí nos pênaltis, à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e também à Federação Catarinense de Futebol (FCF). Mas o mandatário da Chapecoense acredita que será em vão.

“Primeiramente, queremos esclarecer que não reconhecemos esse resultado. Foi uma péssima arbitragem. Estamos entrando com a solicitação de suspensão desta partida, embora a gente saiba o resultado. A gente sabe de tudo isso”, disse Plínio em entrevista à rádio Super Condá.

A disputa de pênaltis foi marcada por polêmica e a principal reclamação é a não validação do gol de Bruno Pacheco. A cobrança do lateral acertou no travessão e depois, para o árbitro, não entrou inteira. Bráulio da Silva Machado ainda consultou o VAR (árbitro de vídeo) para tomar a decisão e decretou a vitória do Avaí por 4 a 2.

“A possibilidade de recurso existe. Se quiser entrar, pode entrar. O Tribunal vai julgar se compete. Ele acha que entrou, outro acha que não. Teve o VAR. Direito de reclamar ele tem”, comentou o presidente da FCF, Rubens Angelotti.

O foco agora da Chapecoense está voltado para o jogo decisivo contra o Corinthians, nesta quarta-feira, na Arena Corinthians, em São Paulo, pela quarta fase da Copa do Brasil. O time tem a vantagem do empate depois de ter vencido em Chapecó (SC) por 1 a 0.

Fonte: Notícias ao Minuto

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações