Mutirão leva 13 casos a júri popular em faculdade de Maceió

Processos da 8ª Vara Criminal da Capital estão sendo julgados nesta segunda-feira pelo titular da Vara, John Silas, e mais 12 juízes

Dicom/TJ

Juiz John Silas ouve testemunha durante júri no Centro Universitário

O Poder Judiciário realiza 13 sessões de júri nesta segunda-feira (9), em mutirão organizado pela Justiça Itinerante no Centro Universitário Maurício de Nassau. Os processos são da 8ª Vara Criminal da Capital, que tem como titular o juiz John Silas da Silva. Outros 12 magistrados participam da força-tarefa.

Há casos de crimes contra a vida mais antigos, que tiveram incidentes processuais que atrasaram a tramitação, mas também casos recentes que já estavam prontos para julgamento. No total, a 8ª Vara tem mais de 900 ações para julgar. Em novembro, a unidade participará do mutirão do Mês Nacional do Júri.

“Para nós da 8ª Vara realmente é muito importante o mutirão. Às vezes são processos antigos, são testemunhas que você não consegue localizar, então você vai adiando o julgamento. Problema, às vezes, com data para poder instruir o processo, às vezes data para julgamento”, explica John Silas.

Para o juiz André Gêda, coordenador da Justiça Itinerante, o grande número de processos torna os mutirões necessários. A previsão é que eles agilizem cerca de 100 casos de júri este ano. “É uma maneira de dar uma resposta à sociedade em relação a esses acusados que respondem por crimes dolosos contra a vida”.

Também participam da ação os magistrados Allysson Amorim, Amine Mafra, Bruno Acioli, Emanuela Porangaba, Filipe Munguba, Geraldo Amorim, Juliana Batistela, Nelson Fernando de Medeiros, Paula de Góes Brito, Philippe Alcântara e Renata Malafaia.

Fonte: Dicom / TJ-AL

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações