Arthur Lira ficará preso no Corpo de Bombeiros

ALE/ArquivoDeputado Arthur Lira

Deputado Arthur Lira

O deputado estadual Arthur Lira (PMN), afastado das suas funções por determinação do juiz Antonio Sapucaia, foi preso nesta terça-feira, 1° de abril, por equipes da Polícia Civil, com o apoio da Força Nacional, no prédio comercial Ocean Tower, localizado no bairro da Pajuçara. O deputado foi preso por desobedecer a uma ordem judicial, relacionada ao processo que responde por ter infringido a Lei Maria da Penha.

Segundo as primeiras informações, há alguns dias um oficial de justiça esteve no prédio da Associação Comercial, onde funciona provisoriamente a Assembléia Legislativa de Alagoas (ALE), para entregar a Lira uma intimação para que ele prestasse depoimento no processo por agressão impetrado por sua ex-mulher.

Na ocasião, o oficial de justiça informou ao desembargador Orlando Manso que o parlamentar se recusou a receber a intimação. No depoimento prestado no começo da tarde de hoje, Lira afirmou que não se recusou, apenas pediu para que o oficial aguardasse alguns minutos, até o término da sessão.

O deputado não foi algemado e chegou à sede da Polícia Civil, localizada no bairro de Jacarecica, dirigindo o próprio carro, acompanhado por dois policiais civis e escoltado por uma equipe da Força Nacional.

Arthur Lira foi ouvido pelo delegado-geral da Polícia Civil, Marcílio Barenco e seguirá para o Instituto Médico Legal, onde será submetido a exame de corpo de delito. Em seguida, o deputado ficará detido no Comando do Corpo de Bombeiros, no Trapiche.

Arthur Lira (PMN) é um dos 12 deputados indiciados na Operação Taturana, que investiga o desvio de mais de R$ 200 milhões da folha de pagamento da Assembléia Legislativa, e está entre os dez deputados afastados do cargo pelo desembargador Antônio Sapucaia.

(Atualizada às 14h40)

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações