Ufal alcança destaque internacional em estudos na área de fotônica

Pesquisador Isnaldo Barbosa, do Instituto de Matemática (IM), foi o único brasileiro convidado como palestrante para evento na Turquia

Ascom/Ufal

Professor é destaque internacional

Os estudos científicos realizados na área de equações diferenciais e fotônica pela Universidade Federal de Alagoas alcançaram recentemente repercussão internacional com a publicação de um trabalho no periódico do Instituto Americano de Física Journal of Matematical Physics de autoria do professor Isnaldo Isaac Barbosa, do Instituto de Matemática (IM). O trabalho na área de equações diferenciais aplicada a óptica não linear fez com que Isnaldo fosse o único brasileiro a ser convidado, como palestrante, para participar do International Conference on Photonics Research (Congresso Internacional de Pesquisa em Fotônica), realizado na Turquia, de 8 a 12 de outubro.

Isnaldo também foi convidado para fazer parte do comitê científico responsável pela seleção dos trabalhos, que assim como o dele, irão compor os anais do renomado congresso com publicação prevista para até dezembro deste ano. Atualmente o professor está na direção do Instituto de Matemática e integra o Grupo de Pesquisa de Análise Aplicada, coordenado pelo professor Rinaldo Vieira, do Campus Arapiraca.

O pesquisador explica que os estudos em fotônica têm grande aplicação em ciência e tecnologia e, no congresso, foram abordadas temáticas como biofotônica, geração de energia, tecnologia de laser de lata frequência e tratamento de sinais.

Para obter resultados experimentais em fotônica, produção de segundo harmônicos, foco de seu trabalho, Isnaldo disse que já manteve contato com pesquisador Marcos Vermelho, no Instituto de Física (IF) da Ufal , que coordena um laboratório para avançados estudos com interação com outros centros de pesquisa.

“Marcos Vermelho é pesquisador de ponta na área e possui bolsa de produtividade do CNPq, e quando recebi o convite para o congresso na Turquia mantive contato com ele visando implementar o modelo estudado, que é matemático e teórico, para obter resultados experimentais. Mesmo sabendo que há dificuldades técnicas para a implementação , a ideia de um trabalho em colaboração visa conseguir entender melhor o fenômeno em fotônica para aplicação em outras áreas de conhecimento, a exemplo de física da matéria condensada e médica, dado o tratamento com laser, muito aplicado na medicina”, frisou Isnaldo.

Ele acrescentou que a programação do congresso da Turquia dedicou uma sessão inteira de aplicação de fotônica em medicina. A cada edição o evento reúne os maiores pesquisadores do mundo.

Sobre o único brasileiro a receber convite  para participar como palestrante, Isnaldo enaltece a Universidade Federal de Alagoas, onde diz ter feito toda a trajetória de formação, da graduação à pós-graduação, até se tornar pesquisador. “ Fiz mestrado e doutorado também no Instituto de Matemática, onde ingressei como docente efetivo em 2013. O que demonstra a importância da instituição em todos os degraus da minha formação”, afirmou.

Modelo desenvolvido

O trabalho realizado por Isnaldo Isaac e que fez parte da programação Internacional da Conference on Photonics Research trata sobre Modelo de geração de segundo harmônico: o problema de Cauchy. Consta dos resultados obtidos para o modelo de ondas ópticas conhecido como geração de segundo harmônico. Tal modelo destaca-se pela quantidade de procedimentos tecnológicos.

O estudo, segundo Isnaldo Isaac, aborda a relevância de se obter resultados de Boa Colocação para este modelo em espaços funcionais adequados. Significa a solução obtida via métodos interativos que satisfazem condições físicas, como a dependência contínua dos dados iniciais, que, em linguagem informal, afirma que as soluções numéricas são confiáveis. “Tais resultados teóricos inspiram a criação de novas tecnologias que impactam na redução de custos e na eficiência de produtos e procedimentos que derivam do citado modelo”, reforçou, vislumbrando avanços de estudos na área de fotônica em desenvolvimento na Universidade Federal de Alagoas.

Fonte: Ascom/Ufal

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *