Defesa de ex-comandante nega prisão e diz que ele está voltando para AL

Dinheiro encontrado com os ex-policiais estava dentro de duas malas — Foto: Divulgação/PRF

A defesa do ex-comandante da Polícia Militar de Alagoas, coronel Marcus Pinheiro, negou – por meio de nota – que o oficial tenha sido preso pela Polícia Rodoviária Federal, em Minas Gerais. A prisão teria ocorrido na noite desta quarta (17) em Oliveira, Itatiaiuçu (MG). O ex-comandante estava na companhia do subtenente reformado da PM, Esperon Pereira dos Santos.

Ainda de acordo com a PRF, na mala do veículo onde estavam os militares, foi encontrada uma mala com cerca de R$ 1,5 milhão em espécie.

Em nota divulgada na manhã desta quinta (18), o advogado do ex-comandante, Thiago Pinheiro, afirma que seu cliente não foi preso e que já está retornando à capital alagoana. Veja nota na íntegra:

A defesa do coronel PM Marcus Pinheiro esclarece à sociedade alagoana e faz este comunicado à imprensa, após reportagens jornalísticas publicadas em âmbito nacional, que este oficial não foi preso nessa quarta-feira, em uma rodovia em Minas Gerais. Pinheiro foi abordado por policiais rodoviários federais quando estava acompanhado de um comerciante que pretendia adquirir um imóvel de campo na região mineira.

O coronel esclarece, ainda, que foi contratado pelo dito comerciante para acompanhar a negociação do imóvel, que não emplacou. A contratação terceirizada de segurança é um procedimento normal e dentro dos padrões da legalidade.

Durante a abordagem, foi apresentado o contrato de compra e venda da propriedade, deixando os fatos esclarecidos para as autoridades policiais.

Pinheiro já está retornando a Maceió.

Veja Mais

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações