Polícia


Violência assusta população de Arapiraca

A violência continua tomando proporções preocupantes em Arapiraca. Desprotegida, a população está exigindo ações mais enérgicas da Polícia Militar, com o reforço do policiamento ostensivo.

A insegurança e o aumento das ocorrências policiais foram duramente criticadas na última sessão ordinária da Câmara Municipal de Arapiraca. O presidente da Mesa Diretora, vereador Moisés Machado (PMDB), apresentou indicação em que reivindica do comandante do 3º Batalhão, tenente coronel João Marinho, a reabertura de um PM Box no bairro Primavera, um dos mais violentos e populosos de Arapiraca. O PM box foi desativado após o tenente coronel Marinho assumir o comando da unidade militar em Arapiraca.

Nas últimas 12 horas, o Instituto Médico Legal de Arapiraca registrou a entrada de seis corpos, sendo quatro vítimas da violência no município, com o registro de dois casos de afogamentos.

O motorista José Avelino do Nascimento, 45, que residia na comunidade rural de Taboquinha, foi assassinado a tiros nesta quarta-feira, 26.

Na localidade de Mangabeira, na periferia de Arapiraca, onde está instalado o lixão da cidade, Francisco Apolinário, 56, foi espancado até a morte. O corpo foi encontrado por populares na manhã desta quinta-feira, 27 e recolhido para o IML para o procedimento de necropsia.

O empresário do ramo de transporte Cláudio Ferreira da Silva, 33, foi assassinado com vários tiros de pistola 380 na Praça dos Curis, em pleno centro comercial da cidade. Um dos autores materiais foi capturado após trocar tiros com policiais civis e do Bope. Adjane Bezerra dos Santos, o “Nego Tande” será removido para o Presídio Baldomero Cavalcante em razão do seu alto grau de periculosidade, segundo informou o delegado do 52º Distrito Policial, delegado Antonio Edson.

O trabalhador rural Valmir dos Santos, 26, que residia na comunidade rural de Poço de Baixo em Arapiraca, foi assassinado a tiros as 19h30 de ontem. De acordo com a polícia, dois homens ocupando uma moto teriam praticado o homicídio e fugindo em seguida.

Afogamentos

O Instituto Médico Legal registrou ainda a entrada de dois corpos vítimas de afogamentos. Antonio Alfredo Barbosa Pereira, 29, que segundo o diretor de operações da Companhia de Águas e Saneamento de Alagoas, Jorge Brizeno, não era funcionário da empresa e sim prestador de serviço. O afogamento ocorreu no município de Traipú e o corpo já foi liberado pelo IML.

Fonte: Roberto Gonçalves/Sertão24horas

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>