Procuradoria quer saber por onde chegaram milhões de reais que abasteceram a campanha de Renan Filho ao governo do Estado

O pedido da procuradoria-geral da República para investigar o governador Renan Filho, é para saber de que forma chegaram os milhões de reais que abasteceram sua campanha nas eleições em 2014. Se foi legal ou tiveram origens ilícitas.

Envolvido na Operação Lava-Jato, como já era esperado, o governador Renan Filho tem dito e repetido de que todas as doações foram feitas rigorosamente dentro da lei. Mas, pelo andar da carruagem, o Ministério Público não pensa assim. Quer saber se os recursos foram de caixa 1, caixa 2 ou de propinas provenientes da Petrobras através de empreiteiras indiciadas na maior roubalheira de todos os tempos.

Pelo que consta nas declarações à Justiça Eleitoral, o PMDB recebeu recursos de pelo menos 10 milhões de reais de doações de várias empreiteiras, a exemplo da Odebrecht, cujo ex-presidente se encontra preso em Curitiba. OAS, Mendes Júnior, Serveng e outras já fizeram delações premiadas através dos seus dirigentes. O próximo passo é saber se o ministro Edson Fachin irá atender os pedidos da procuradoria-geral para autorizar a investigação de cinco governadores citados e de centenas de políticos.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *