Projeto Recomeçar anuncia contratação de 27 cursos com 820 vagas para jovens em condição de risco social

MPE/AL

27 cursos e 820 vagas. Essa foi a grande novidade anunciada, nesta quinta-feira (17), durante a solenidade que marcou o lançamento da 2ª etapa do projeto Recomeçar – Oficina de Jovens Aprendizes, uma iniciativa do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPAL) que tem o objetivo de inserir adolescentes em situação de vulnerabilidade social no mercado de trabalho. A iniciativa acontece no município de Arapiraca em parceria com o Senac Alagoas, o segmento da indústria e comércio daquela cidade e o Poder Executivo Municipal.

Bastante prestigiada, a cerimônia reuniu a chefia e membros do Ministério Estadual, a diretoria do Sistema S, representantes da Prefeitura de Arapiraca e das empresas parceiras e, claro, parte dos jovens que serão beneficiados com os cursos profissionalizantes. O procurador-geral de justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, disse que é um entusiasta do Recomeçar e que o projeto é uma prova concreta de que os promotores de justiça vocacionados à sua função podem ir além do trabalho feito em seus gabinetes. “A gente não precisa usar terno e gravata e ficar dentro das paredes da instituição fazendo o uso da caneta que, diga-se de passagem, tem um peso forte. Nós podemos ir além. E é isso que estamos vendo aqui hoje é uma comprovação de que, quando se trabalha com amor no coração, nós podemos mudar a vida de muita gente. Que cada jovem a ser beneficiado agarre a oportunidade e aproveite essa chance para crescer e transformar a sua realidade. Sejam muito felizes nessa nova fase”, afirmou.

Durante a cerimônia, foi a anunciada a contratação de 27 cursos, a exemplo de corte e costura, informática, corte de cabelo e escova, maquiagem, manicure e pedicure, depilação, culinária básica, doces e salgados para festa, pintura, mecânica, instalação e manutenção de ar condicionado Split, atendimento ao cliente e pirulitos decorados. Eles serão ministrados pelo Senac e pelo Senai e os recursos estão garantidos. A verba é fruto de uma ação civil pública ajuizada pelo MPAL, que propôs a destinação de um valor específico para o Fundo Municipal da Criança e do Adolescente de Arapiraca. O dinheiro é administrado pelo Conselho Municipal de Defesa da Criança e do Adolescente.

Coordenadores comemoram o avanço do Recomeçar

O Recomeçar é coordenado pelos promotores de justiça Maurício Wanderley e Viviane Karla Farias, respectivamente titular e substituta da 7ª Promotoria de Justiça, que tem atribuição para atuar na proteção da infância e juventude.

Ao comentar o crescimento do projeto, Viviane Karla lembrou que os 18 jovens que foram capacitados na 1ª fase já estão inseridos no mercado do trabalho. “Nós percebemos um brilho no olhar desses adolescentes e isso nos deixa extremamente felizes. E o Recomeçar não somente viabiliza essas vagas no mercado. O Creas continua acompanhando esses meninos e meninas com visitas mensais tanto na empresa quanto no ambiente familiar, de modo que eles continuem recebendo a assistência multidisciplinar necessária para que sigam firmes em busca de seus sonhos. Estamos realmente transformando vidas porque pudemos mostrar que jovens foram salvos do tráfico, da violência. E isso não tem preço”, declarou a promotora.

E essa mesma alegria foi compartilhada por Maurício Wanderley. “Vivemos numa sociedade que clama por justiça, dignidade e liberdade. E, por exemplo, essa liberdade está sendo propiciada por meio do trabalho para essa garotada. Acredito no trabalho como valor, como fator de emancipação, como vetor de mobilidade social. Então, minha esperança é que esses jovens aproveitem essa chance para se qualificar e se manter no emprego. E eles têm que ir mais além. Em paralelo ao trabalho, precisam estudar mais e, inclusive, também fazer uma faculdade”, declarou ele.

“Gostaria também de, neste momento, agradecer os parceiros do sistema S, ao Poder Executivo e as empresas que deram um voto de confiança a esses adolescentes e os contrataram. São profissionais e empresários cientes da sua responsabilidade social”, acrescentou Maurício Wanderley.

São empresas parceiras o Grupo Coringa, Grupo Vieira, Coagro, Hotel Ibis, Carajás, Grupo Jota Pinto, Supermercado 15 de novembro, Rede Unicompra, Popular Alimentos, Mineração Vale Verde, Andrade Distribuidora, Unimed Arapiraca, Grupo Asa Branca, Supermercado São Luiz, Grupo S. Pessoa, Rápido Infoshop e Andrade Distribuidora.

Laboratório de informática

Por fim, o projeto ganhou um laboratório de informática, doado pelo Senac, que já conta com 20 computadores. Ele também foi inaugurado nesta quinta-feira e está localizado no bairro Planalto. “Eu não consigo nem traduzir o tamanho da minha alegria. Meu coração transborda de emoção porque sei que esse laboratório significa esperança para muita gente”, garantiu José Carlos Braz, presidente da Associação dos Moradores do Planalto.

As duas solenidades foram prestigiadas pelo subprocurador-geral administrativo institucional, Márcio Roberto Tenório de Albuquerque, pelos corregedor-geral e corregedor-geral substituto, Geraldo Magela e Luiz Medeiros, pelo procurador de justiça Válter Acioly e pelos promotores de justiça Adivaldo Batista, Rogério Paranhos, Alberto Tenório, Lucas Mascarenhas e Alex Almeida.

Fonte: MPE/AL

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações