Após denúncia de tortura, delegados da Deic divulgam trechos do depoimento de acusado

Após serem denunciados por suposta tortura cometida a um dos investigados na Operação Navalha, os delegados da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic) divulgaram, na tarde desta terça-feira, 12, trechos do interrogatório de Juarez José da Silva, colhido na sede da especializada, no dia 31 de julho deste ano. Os delegados destacam que o depoimento teve início por volta das 14 horas e durou trinta minutos.

Ainda segundo os delegados, a gravação foi enviada, na íntegra, ao Conselho de Segurança e também aos juízes da 17ª Vara Criminal da Capital. Além disso, o conteúdo do interrogatório é “exatamente o mesmo” assinado por Juarez naquele dia, ao contrário do que denuncia em vídeo divulgado nas redes sociais.   “Afastando sem deixar qualquer margem de dúvida, a alegação de que assinou o termo sem saber o que estava escrito ou que não falou o que está formalizado no inquérito policial. Durante seu interrogatório, é possível perceber que a integridade física de Juarez está inteiramente preservada. Após o término da oitiva, Juarez foi prontamente liberado por volta das 15h daquela mesma tarde”, diz nota enviada à imprensa.

Os delegados também informaram que uma cópia do material será entregue ao Ministério Público para que seja instaurado procedimento contra Juarez por denunciação caluniosa, assim como medidas natureza cível. Por enquanto Juarez está sendo procurado pela Polícia. Confira os vídeos:

Veja Mais

1 comentário

  • Militar says:

    Esse elemento era conhecido no bairro do Vergel como Policial Civil Juarez,andava com Policias fazendo abordagens e extorquindo comerciantes,na verdade ele é chumbeta alcaguete de Policia,só não está mais na atividade porque caiu,por sinal um elemento violento que andava armado de pistola mostrando com o colete da Policia,resumindo é um Miliciano pior que os traficantes e já matou alguns traficantes no bairro do Vergel e Vila Brejal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *