Deputados defendem repasse de dinheiro para movimentar economia e criticam distribuição de cestas básicas

Deputado Davi Maia

O anúncio de que o Governo do Estado irá distribuir cerca de um milhão de cestas básicas à população usuária do Programa Bolsa Família, como parte das ações emergenciais de enfrentamento à pandemia da Covid-19, recebeu críticas dos deputados Davi Maia (DEM), Cabo Bebeto (PSL) e da deputada Jó Pereira (MDB), durante a plenária virtual desta sexta-feira, 27. Todos são de opinião que, ao invés de distribuir cestas básicas, o governo repasse o dinheiro diretamente à essa população, através do Programa Bolsa Família, para que os recursos circulem na economia local.

“Neste momento de crise econômica que Alagoas e o Brasil passam, precisamos do dinheiro circulando na nossa economia. Ao comprar um milhão de cestas básicas, o governo estará comprando de apenas um fornecedor”, disse Davi Maia, ressaltando que a distribuição das cestas nutricionais também será complicada, por conta do período eleitoral. “Precisamos que o governo transfira esses recursos ao povo, faça um convênio no CadÚnico e deposite esse dinheiro, através do programa Bolsa Família”, sugeriu o parlamentar, lembrado que agindo assim não haverá necessidade de aglomerações.

Na mesma linha de pensamento, Cabo Bebeto destacou o poder de elencar as necessidades individuais.”Cada um sabe o que está faltando na sua mesa. É muito mais lógico que o cidadão vá até o comércio local e compre o que necessita”, emendou o parlamentar.

A deputada Jó Pereira reforçou o posicionamento dos colegas, tendo em vista que a população vai, de fato, precisar de um auxílio financeiro. Ela lembrou que o Governo do Estado já iniciou o cadastro de beneficiários do Cartão Cria (Criança Alagoana), cuja previsão é de que seja financiado com recursos do Fecoep (Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza). “De forma que vá atender multissetorialmente todos os organismos atingidos pela crise de enfrentamento ao coronavírus. Temos o comércio local e a agricultura familiar, que precisam da rotatividade desses recursos”, observou a deputada.

Fonte: Ascom/ALE

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *