HEA tem redução de 26% nos atendimentos a vítimas de violência após pandemia

Gerência do HEA credita redução dos atendimentos a vítimas de agressão ao isolamento social após a pandemia da Covid– Davi Salsa

Levantamento do Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca, aponta uma redução nos atendimentos a vítimas de agressão com arma de fogo e arma branca. A queda de 26% está diretamente relacionada às medidas restritivas de isolamento social, por conta da pandemia do novo coronavírus.

Entre os dias 20 de março e 24 de maio foram atendidas 47 pessoas, sendo 30 vítimas de agressão com arma branca e 17 pacientes receberam atendimento médico devido à agressão com arma de fogo. No mesmo período do ano passado, o HEA recebeu 64 pessoas, sendo 19 pacientes atendidos por agressão com arma de fogo e 45 com ferimentos provocados por agressão com arma branca (faca ou facão).

Para a gerente-geral do HE do Agreste, Bárbara Fernanda Albuquerque, os números mostram que a manutenção do isolamento nas cidades do Agreste está obtendo resultados positivos na queda dos atendimentos às vítimas de violência. “O isolamento social tem sido importante por contribuir para frear a disseminação do novo coronavírus, bem como, para reduzir a violência”, salientou.

Covid-19 – Já em relação ao atendimento às vítimas de infecção pela Covid-19, o maior hospital público do interior de Alagoas atendeu nas últimas 24 horas uma pessoa com problemas de crise respiratória aguda.

Dos 47 leitos para tratamento de pacientes com Covid-19, sendo 12 de UTI e 35 leitos clínicos, atualmente a taxa de ocupação é de 94%, e o governo estadual deve abrir novos leitos ainda nesta semana.

Fonte: Ascom/HEA

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *