Caso Miguel: como foi a morte do menino que caiu do 9º andar de prédio

O menino Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, morreu após cair do 9º andar de um prédio de luxo no Centro do Recife na última terça-feira (2). No momento do acidente, ele tinha sido deixado pela mãe — que é doméstica e estava na parte de baixo do prédio passeado com o cachorro dos patrões — aos cuidados da patroa dela, a primeira-dama de Tamandaré, Sari Corte Real. A patroa foi presa em flagrante por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, e solta após pagar fiança de R$ 20 mil.

Veja como ocorreu a morte da criança, segundo a polícia e relatos da mãe do garoto, Mirtes Renata Souza:

O momento da queda

  • Miguel foi para o trabalho com a mãe na última terça-feira por estar sem aulas na creche devido às medidas de quarentena para reduzir o contágio de Covid-19. Ele não podia ficar aos cuidados da avó naquele dia porque ela precisava buscar uma receita médica e ir ao banco.
  • Mirtes seguia trabalhando mesmo não sendo o serviço doméstico considerado essencial no período de pandemia.
  • Durante a manhã, Miguel brincou com a filha dos patrões dentro do apartamento, que fica no 5º andar do prédio de luxo.
  • A mãe dele precisou descer com o cachorro de estimação dos patrões e avisou à patroa que as crianças não iriam junto porque estavam dando trabalho.
  • Segundo a polícia, enquanto Mirtes estava na parte de baixo do prédio, a criança quis encontrá-la.
  • A patroa, que estava no apartamento com uma manicure que fazia as unhas dela, deixou o menino ficar sozinho no elevador para procurar a mãe, conforme mostram as imagens de câmeras de segurança abaixo.
  • Nas imagens, o menino aparece entrando correndo sozinho no elevador de serviço. Em seguida, Sari aparece e, aparentemente, tem uma rápida conversa com o menino. Pela imagem, ela também parece apertar um botão de um andar alto do prédio, antes de deixar o menino sozinho no elevador, cuja porta se fecha. A luz do botão que Sari parece apertar não acende, mas é possível ver que acende a luz de outro botão apertado pelo garoto quando ele já está sozinho lá dentro com a porta fechada.
Elevador — Foto: Reprodução
Câmeras mostraram menino Miguel Otávio sozinho apertando botões do elevador — Foto: Reprodução/WhatsApp

As câmeras do condomínio mostram que Miguel foi do 5º até o 9º andar sozinho, segundo apontou a perícia. A polícia acredita que ele se perdeu enquanto tentava achar a mãe.
A polícia informou que, no hall no 9º andar, o menino foi até a área onde ficam peças de ar-condicionado. Ele escalou a grade que protege os equipamentos e caiu de uma altura de 35 metros. Uma das peças da grade ficou quebrada e tem marcas dos pé da criança.

Mirtes, que estava na parte de baixo do prédio no momento da queda, passou na portaria para pegar uma encomenda e soube que alguém tinha acabado de cair. Ela correu para ver quem era e descobriu que era o filho, Miguel. “Vi meu filho ali, estirado no chão.”

Fonte: G1

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *